Arquivo da tag: #DilmaRousseff

Dilma Rousseff salvou o Brasil de ter virado uma Venezuela. Acredite.

Dilma Rousseff salvou o Brasil de ter virado uma Venezuela. Acredite.

Sei que parece difícil encontrar uma maneira de pensar em Dilma Rousseff como salvadora de alguma coisa, principalmente do Brasil, mas ela nos salvou de virar uma Venezuela a partir de 2014.

Quando assumiu a presidência em 2010, Dilma Rousseff assumiu também uma situação econômica que já vinha sendo fragilizada desde os dois últimos anos do segundo mandato de Lula. As comodities que valiam ouro no governo Lula já tinham caído na real, o mundo se recuperava da crise de 2008, o cenário já não era interessante nem para alguém competente, imagine Dilma.

Seu primeiro mandato foi uma porcaria, o país aprofundou a crise econômica, entrou em recessão, perdeu grau de investimento em todas as agências classificatórias de risco, Dilma Rousseff já não era respeitada nem dentro do próprio partido, e 2014 estava logo ali, a chance de mudar o rumo e trazer Lula de volta. Esse sempre foi o plano. Dilma Rousseff fazendo um tampão de 4 anos e Lula voltando em 2014.

Acontece que Dilma gostou da brincadeira de sentar na cadeira da presidência da república, e resolveu que seria candidata a reeleição, puxando o tapete dos planos de Lula. Falam em discussões feias, dedo na cara, chantagem de lado a lado, pressões de lado a lado, até que foi feita a vontade de Dilma. Lula enfiou o violão no saco e teve que apoiar a reeleição daquele que tinha acabado de traí-lo.

Aí é que começa a nossa sorte. Ela não apenas foi candidata como venceu a eleição derrotando Aécio Neves. E se você não entendeu ainda o que ela possa ter feito de bom, explico meu ponto de vista, ele é simples.

Se Lula tivesse sido candidato em 2014, teria sido eleito. Se eleito, a Lava Jato, recém nascida, teria morrido antes do final do seu segundo ano. Não é claro se Dilma deixou a Lava Jato correr solta na certeza de que jamais chegaria nela, ou se foi mesmo falta de competência e autoridade para promover um abafa naquele momento. O fato é que a Lava Jato cresceu forte, sadia, e pela primeira vez na história tivemos a revelação da maior história de corrupção do mundo.

Voltemos a Lula. Acima de acabar com a Lava Jato, o retorno de Lula teria caminhado para a efetiva venezuelização do Brasil. Ele já havia prometido interferir no judiciário, no ministério público, controlar a imprensa, a mídia, as redes sociais, e se impor como uma espécie de imperador do Brasil. Hoje parece claro que se ele tivesse voltado ao governo, a eterna podridão do Congresso Nacional teria lhe dado carta branca para interferir na Lava Jato e em todas as operações e investigações derivadas dela.

A derrota de Aécio Neves para Dilma Rousseff também acabou sendo um benefício pelos mesmos motivos que foram em relação a Lula. Se Aécio tivesse sido eleito presidente, também teria devastado a Lava Jato ainda na primeira metade de 2014, e não ficaríamos sabendo de 10% do que sabemos hoje. Personagens e operações que só surgiram com evolução da Lava Jato teriam permanecido no anonimato, ou no máximo em algum inquérito arquivado. Mas ela venceu.

No fim das contas, a vitória de Dilma Rousseff foi sua maior fraqueza em 2014. Ela cometeu estelionato eleitoral, mentiu, e tão logo o ano começou, isso foi ficando cada vez mais claro.

Os péssimos índices econômicos e sociais foram escondidos durante a campanha. O governo omitiu e mentiu dados para ajudar a reeleger Dilma. Mas não deu para continuar escondendo mais. Desemprego, PIB, economia, segurança pública, saúde, educação, todos os setores abriram o bico de vez e deixaram claro para todos que o Brasil precisava de um novo rumo, e descobriram um crime de responsabilidade, que existiu mesmo, para tirar Dilma Rousseff do poder.

Parte das mensagens roubadas dos hackers mostram diálogos entre Lula e Michel Temer que demonstram como ambos conspiraram juntos para a queda de Dilma. Ninguém mais queria ela lá, nem o PT, nem Lula. Fizeram a cena que deveriam fazer, mas Michel Temer assumiu e interferiu na Lava Jato o que pode, o que Dilma não quis ou não conseguiu fazer.

Fato é que se Dilma Rousseff não tivesse batido o pé para ser candidata à reeleição, Lula provavelmente teria ganho a eleição de 2014, acabado com a Lava Jato e muito provavelmente se reelegeria em 2018, o que consolidaria o projeto de venezuelização do Brasil, com prováveis consequências nos nossos vizinhos, como o fortalecimento de uma posição a favor de Nicolas Maduro e contra Maurício Macri desde sua eleição.

O que me parece quase certo é que se não fosse a teimosia de Dilma Rousseff em 2014, não importa por que meios ela tenha conseguido se manter candidata, dificilmente teria tido espaço para Jair Bolsonaro em 2018, e provavelmente qualquer um que se atrevesse a chamar Dilma de incompetente estaria preso, e eu não teria criado esse site.

Eu disse que era difícil imaginar alguma chance de Dilma Rousseff ter salvado o Brasil. Mas, graças a sua teimosia e incompetência, salvou.

Agora só falta ela ser condenada e começar a cumprir pena!

Você poderá gostar de ler também:

https://nopontodofato.com/politica/lula-derrubou-dilma-para-temer/

Meu vizinho sente saudades de Dilma Rousseff

Fiz um breve relato disso no Twitter, quando meu vizinho provocou a conversa sobre economia, disse que Paulo Guedes não tem projeto para a economia e que sente saudades de Dilma Rousseff. Tentei argumentar a ruína econômica do Brasil, os 13 milhões de desempregos gerados no governo petista, mas ele disse que o foco da conversa não era o passado, mas a falta de plano de geração de receita para a economia que não venha da reforma da previdência.

O fim desse breve diálogo se deu sobre o tempo, a possibilidade de chuva. Mas o assunto não me saiu da cabeça. Como é que alguém, de verdade, de coração, com lisura e honestidade de propósito pode sentir saudades de Dilma Rousseff?

É bom que se diga que, apesar da retórica, nem o PT sente saudades de Dilma Rousseff na presidência, exceto pela presença do partido no comando. De resto, tudo foi catastrófico no governo Dilma, e muito fortemente para o PT.

As desgraças já eram grandes o suficiente na economia. A tal da nova matriz econômica baseada em mandioca e estocagem de vento já tinha dado início à quebradeira do país quando uma desastrada frase de Dilma para a imprensa jogou luz sobre a compra da Refinaria de Pasadena.

Dilma, com toda incapacidade mental que Deus lhe deu, disse que assinou a compra de Pasadena sem ler as cláusulas abusivas. Jogo a bomba no colo de Nestor Cerveró que assinara um “parecer falho”. O resto é história. A Lava Jato nos fez o favor de nos contar em detalhes o que foram os governos Dilma, Lula, Temer, FHC, Itamar, Collor e Sarney. Nos mostraram como esses sujeitos nos roubam desde 1986. E meu vizinho sente saudades da Dilma.

Mas do que ele sente saudades? Da falta de articulação verbal e mental de Dilma? Da sua capacidade de mentir em rede nacional sem ficar com um milímetro de rubor na cara? Da total falta de sintonia com a realidade econômica e social? Com a arrogância desmedida com que tratava os funcionários, como aquela camareira do Alvorada que foi agredia pela chefe do estado com um cabide?

Dilma foi incapaz de conter as investigações da Polícia Federal. O máximo que conseguia era obter informações privilegiadas e avisar os comparsas. E aí vem a ironia do destino, pois tivesse Aécio sido eleito presidente da república, não poderíamos ter contado com a inépcia de Dilma ao lidar com os fatos que iriam inclusive custar o seu mandato.

Uma presidente da república que se permitiu ser gravada em ligações com um investigado da justiça, e ainda foi flagrada garantindo a ele uma proteção absolutamente criminosa, tanto que foi impedida pelo STF (que depois fez o contrário com Moreira Franco sendo que a situação era idêntica).

O próprio Lula, depois, viria a ser personagem da queda de Dilma. Ruim sem ela, pior com ela. Escrevi sobre isso no artigo Lula derrubou Dilma para Temer derrubar a Lava Jato, simples assim, que pode pode ler clicando no aqui.

Não vou entrar no mérito da vida pessoal do meu vizinho porque eu não a conheço. Qualquer afirmação seria baseada em suposições e pré-julgamentos que não justificariam mais ou menos o motivo, ou os motivos, pelo qual ele sente saudades de Dilma. Mas não chega a ser tão difícil de entender.

O que a base de sustentação da esquerda sente falta é do dinheiro fácil que circulava nos governos petistas e que foi gasto sem controle no primeiro mandato de Dilma. Dilma quebrou o Brasil. Hoje sabemos que foram gastos 1 BILHÃO E 400 MILHÕES DE REAIS EM CAMPANHAS ELEITORAIS DE DILMA ROUSSEFF. E podemos ter certeza de que a maior parte desse dinheiro nem na campanha apareceu. Foi enriquecimento ilícito de centenas de políticos, empresários e gente dos 3 poderes.

Dilma Rousseff implodiu o projeto de perpetuação no poder do PT, pela incompetência, pela prepotência, pela falta de controle, pela falta de comando, pela total falta de preparo para o cargo – aliás para qualquer cargo. Interferiu na economia causando a ruína de milhares de empresas e empregos no Brasil inteiro, afastou o capital estrangeiro.

O descaso com as obrigações básicas do governo com a população se traduziu no aumento de mortes em hospitais por falta de atendimento, falta de instalações adequadas, aumento de quadros de infecção hospitalar, falta de remédios, equipamentos sucateados, pacientes que morrem antes de conseguir fazer um simples raio X. Ainda na saúde, foi no governo Dilma que doenças como poliomielite e sarampo, consideradas erradicadas ou quase erradicadas, voltaram a preocupar o Ministério da Saúde, sem falar nas epidemias de dengue, Zica e chikungunya que tiveram seu ápice em casos de mortes e microcefalia no governo da petista.

Durante os governos petistas os índices de criminalidade aumentaram vertiginosamente, centenas de milhares de vidas foram ceifadas por falta de uma política de segurança pública que garantisse ao cidadão o direito de ir e vir na cidade em que mora. Cerca de 50 mil vidas por ano, 400 mil vidas em 8 anos. E meu vizinho sente saudades da Dilma.

A educação teve seu pior desempenho e essa não é a má notícia. A má notícia é que o reflexo disso ainda se dará por muitos anos, pois não se corrige esse tipo de erro com decreto, medida provisória ou emenda à constituição. O dano educacional afeta milhões de pessoas e leva pelo menos duas gerações para começar a ser devidamente corrigido. Em 2017 ocupávamos a 88ª posição em educação no ranking da Unesco que tem analisou 127 países. Já no ranking da Pearson International, que conta com 40 países, nossa posição é um humilhante 39° lugar.

Sobre trabalho, o que vimos foi a explosão do desemprego, das ações trabalhistas, da quebra de empresas, da desindustrialização do Brasil, a quebradeira dos estados e municípios.

Dilma Rousseff e o PT não resolveram o problema do desemprego, da reforma agrária, da saúde, da segurança, do racismo, da homofobia, da violência contra a mulher, da violência contra homossexuais, da falta de moradia, do esgotamento da infraestrutura, do saneamento básico (50% do Brasil ainda tem esgoto a céu aberto). A única coisa que eles fizeram foi enriquecer.

Roubaram e deixaram todo mundo roubar. Opa! Acho que estou começando a entender as saudades do meu vizinho.

Você pode gostar de ler também

https://nopontodofato.com/politica/jair-bolsonaro-roubado-nos-tambem/

Temer. Primeiro presidente denunciado, investigado e indiciado no cargo.

E a menos que Gilmar Mendes dê a Michel Temer um habeas corpus preventivo no dia 31 de dezembro de 2018, o atual presidente pode descer a rampa do Planalto e embarcar num veículo da Polícia Federal em direção à sede da mesma no Distrito Federal, sendo acomodado em uma cela digna de chefes de estado, repetindo Lula.

Petistas fazem questão de acusar Temer de golpista, mas não fazem a menor questão de que ele foi aliado, parceiro, companheiro, articulista, beneficiário e cúmplice dos golpes dados pelo PT nos governos Lula e Dilma, em especial nos governos Dilma, dos quais foi o vice-presidente.

Quem não conhece Michel Temer que o compre. O problema é que todo mundo conhece, e não o quer nem por empréstimo, o que dirá comprar. Bom exemplo disso foi dado por Henrique Meirelles que durante sua fracassada campanha eleitoral preferiu falar o nome de Lula do que o de Temer, de quem foi ministro da fazenda até outro dia. Mais do que isso, Meirelles era o candidato do MDB, partido de Temer, à presidência da república.

O futuro desastroso desse governo legitimamente ilegítimo começou no dia que ele assumiu, ainda interinamente, o cargo de presidente da república, quando Dilma foi afastada por 180 dias na aceitação do impeachment pela Câmara dos Deputados.

O governo Temer, do ponto de vista constitucional, foi absolutamente legítimo, sendo respeitado artigo que diz que no caso de afastamento do presidente, quem assume é o vice-presidente. Já a ilegitimidade, no meu ponto de vista, se deu pelo fato de que a própria Dilma já era uma presidente ilegítima, que praticou estelionato eleitoral e usou dinheiro de propina para se reeleger, prática da qual Michel Temer se beneficiou igualmente.

Portanto, o que houve não foi golpe contra a Constituição Federal, mas uma mera briga pelo poder dentro de uma organização criminosa formada por diversas quadrilhas.

A primeira grande “paulada” em Michel Temer veio de Rodrigo Janot enquanto era Procurador Geral da República ao fazer o acordo de delação premiada com Joesley Batista da JBS que gravou clandestinamente uma conversa pouquíssimo institucional com Temer nos subterrâneos do Palácio do Jaburu.

Janot virou vilão, Joesley foi alardeado por Temer como um “notório bandido”, e o governo, usando sua máquina, atacou a legitimidade da denúncia da PGR e a clandestinidade da gravação do dono da JBS. Mas nunca esclareceu de maneira satisfatória o significado de receber um “notório bandido” (que entrou no Jaburu sem sequer ser revistado), fora de agenda, quase 11 da noite e para tratar de assuntos que ele classificou de “institucionais”.

Na sequência disso, veio a revelação da gravação da entrega mala com 500 mil reais por Ricardo Saud, da JBS, Rodrigo Rocha Loures, assessor especial de Temer, em episódio conhecido como “a corridinha da mala”, coisa que apenas o próprio Ricardo Saud explicou de maneira satisfatória em sua delação definindo o dinheiro como pagamento de propina.

O que vimos a partir de então foi o governo derreter junto com o discurso inconvincente de Temer que só não foi indiciado naquele momento porque a maioria garantida na Câmara dos Deputados congelou a denúncia da PGR, e viria a fazer o mesmo novamente em uma segunda denúncia.

Porém, quando pensava estra livre de problemas, veio o famigerado inquérito dos Portos que trata da edição de Medida Provisória pelo governo em claro benefício às empresas que trabalham dentro do Porto de Santos, berço da ascensão política de Michel Temer desde os tempos em que era ligado ao já falecido ex-governador e cacique do MDB Orestes Quércia.

O Inquérito dos Portos só foi adiante porque foi parar nas mãos do ministro Luis Roberto Barroso do STF que desde o início se mostrou disposto a enfrentar o costume da casa de jogar esse tipo de sujeira para debaixo do tapete. Barroso confrontou Temer e as estruturas do governo e do próprio STF para que o inquérito seguisse adiante. Sob desconfiança do público e da imprensa, concedeu à Polícia Federal todas as prorrogações solicitadas, tendo para isso o aval de Raquel Dodge, a atual Procuradora Geral da República. E deu no que deu.

Ontem, a Polícia Federal apresentou a Luis Roberto Barroso os resultados finais do Inquérito dos Portos, recheado de provas materiais, documentais e testemunhais, incluindo aí quebras de sigilos bancários, telefônicos e de e-mail de todos os envolvidos, e indiciou Michel Temer como chefe de uma organização criminosa que recebeu propina para editar Medida Provisória em benefício de “amigos”.

Resta agora saber se Raquel Dodge, de posse de todo o material comprobatório que explicita o processo de corrupção encabeçado por Michel Temer, terá coragem de apresentar a óbvia denúncia que todos esperam, o que terá 15 dias para fazer, e que, se aceita pelo STF, poderá levar Temer e seus aliados – ainda com foro privilegiado – para a prisão.

Não podemos retirar, no entanto, o mérito de ter colocado a economia do Brasil nos trilhos novamente, mérito esse que, na minha avaliação, se deu mais pelo fato da saída do PT do poder do que propriamente pela presença ou capacidade administrativa de Temer, pois mesmo as alardeadas reformas tão necessárias ao desenvolvimento do Brasil foram absolutamente “meia boca”, e as reformas que são realmente estruturantes como a da previdência e a tributária.

O fato concreto é que Michel Temer entrará para a história do Brasil muito diferente do que ele queria. Ao invés de ser lembrado como o presidente que consertou o Brasil deixará para a posteridade como legado ter sido o primeiro presidente denunciado, investigado e indiciado no cargo, correndo o risco também de ser o primeiro a deixar o gabinete presidencial direto para a cadeia. Se Gilmar Mendes deixar.

Você pode gostar de ler também

https://nopontodofato.com/politica/sociedade-nao-dividida/

Ó Minas Gerais! Quem conheceu Dilma não deveria votar nela jamais”

Esqueçamos por um minuto que Dilma Rousseff presidiu o Brasil duas vezes seguida e tudo de ruim que ela produziu até sofrer o impeachment. O que a credencia a uma vaga no senado? O que a torna a melhor opção para representar o estado de Minas Gerais, para o qual ela deu as costas ainda jovem? Seu passado de guerrilheira? A bomba que ela soltou e que matou o jovem soldado Mário Kozel Filho?

Ok. Passou o minuto. E o que sabemos é que Dilma Rousseff não tem nenhum predicado que a qualifique para o cargo de senadora. Aliás não teria para deputada federal, deputada estadual e nem mesmo vereadora. Muito menos em Minas Gerais.

Dilma Rousseff fez a vida no Rio Grande do Sul. Iniciou-se na política no Rio Grande do Sul. E até as pesquisas indicarem que Minas Gerais era um lugar onde ela poderia ter sucesso eleitoral, seu domicílio fiscal e eleitoral era o Rio Grande do Sul. E porque não se candidatou a um cargo representando o estado que alavancou sua carreira política? Simples. O povo gaúcho sabe quem é Dilma Rousseff.

Essa “mineira de Porto Alegre”, que certamente ficaria perdida se a soltassem em qualquer rua de Belo Horizonte com a incumbência de voltar para casa sozinha, não sabe nada de Minas Gerais. Ela não fala uai, fala tchê. Não come tutu à mineira, come churrasco. Prefere o chimarrão a uma boa cervejinha.

A ligação de Dilma com o Rio Grande do Sul é tão grande que num evento na capital mineira, enquanto presidente, ela não se furtou a chamar o então prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, de “prefeito de Porto Alegre”, vídeo facilmente encontrado na internet, mas que reproduzo abaixo para facilitar a vida dos leitores e leitoras.

O porquê de o povo mineiro colocá-la em primeiro lugar nas pesquisas é daqueles mistérios que só o imaginário coletivo é capaz de responder, pois nem o atual governador de Minas Gerais, o petista Fernando Pimentel, deverá conseguir se reeleger tal a desgraça que ele promoveu no estado desde que assumiu o mandato em 1° de janeiro de 2015.

Dilma Rousseff é uma mentira em pessoa. Tudo nela é falso. A “mãe do PAC”, como Lula a chamava, mostrou-se na verdade uma madrasta malvada, daquelas que fazem os enteados sofrer enquanto usufrui das benesses da posição.

Ninguém explica o motivo do PT ter-lhe dado a vaga de candidata ao senado, pois nem o PT gosta dela, partido ao qual ela se filiou por estratégia e não por afinidade. E é o que ela faz agora ao escolher Minas para concorrer à uma vaga de senadora.

Ela assaltou bancos, soltou bombas, roubou quartéis, além de ter ajudado a orquestrar os movimentos de 1967 e 1968 que levaram à decretação do AI5 pelo governo militar. Foi presa e torturada (há controvérsias) pelo regime como guerrilheira, e jamais combateu o regime militar em nome da democracia, como já foi dito por Eduardo Jorge, Vera Magalhães, Fernando Gabeira, Franklin Martins e até mesmo por seu falecido ex-marido.

Dilma fez parte do grupo de guerrilheiros que queria implantar uma ditadura comunista no Brasil, e essa é a única verdade que pode ser dita a respeito dela.

Desde que passou a integrar o governo Lula, Dilma foi ministra das Minas e Energias, presidente do conselho da Petrobrás, ministra da Casa Civil, estando presente em todos os momentos onde a dilapidação do patrimônio nacional foi tramada e executada, vide a compra da refinaria de Pasadena, que rendeu milhões em propina para os partidos da base de apoio do governo e bilhões em prejuízo à Petrobrás e ao próprio governo.

Envergonhou o Brasil em praticamente todas as aparições públicas que fez em nome do cargo de presidente da república. Dilma saudou a mandioca, enxergou um cachorro atrás de cada criança, decretou a existência da “mulher sapiens” e nos envergonhou diante dos líderes mundiais na ONU sugerindo que os países desenvolvidos poderiam desenvolver uma tecnologia para estocar o vento.

Autoritária, centralizadora, grosseira, foi capaz de agredir sua empregada, Jane, caso narrado pelo jornalista/comunista (não necessariamente nessa ordem) Ricardo Noblat no jornal O Globo logo após a campanha eleitoral. O episódio também é narrado por Felipe Moura Brasil em sua coluna da Revista Veja de 11 de fevereiro de 2017.

“Sim: Dilma Rousseff, aquela que fez campanha em repúdio à violência contra as mulheres, posando ainda de “mãe” dos pobres.”

A “presidenta”, como fazia questão de ser chamada, é uma mulher completamente destemperada. Comprou brigas contra quem não poderia ganhar e acabou sofrendo o impeachment, preservando seus direitos políticos graças ao desprezo à Constituição Federal liderado por Renan Calheiros e avalizado pelo então presidente do STF, o não menos petista Ricardo Lewandowski.

A respeito dela disse o atual candidato do PT à presidência ao jornal O Globo no dia 22 de agosto de 2018: “Dilma não tinha condições psicológicas para lidar com Eduardo Cunha”. E ele foi bonzinho, porque é senso comum entre todos que a cercaram durante os 6 anos que ocupou o Palácio do Planalto que ela não tinha condições psicológicas para nada, muito menos para um país enfiado numa crise monstruosa que ela mesma construiu.

Então pergunto novamente: por que Minas Gerais há de dar a essa mulher a chance de representá-la no Senado Federal?

Não há outra resposta que não seja o aprofundamento do trabalho de preservação da ignorância do povo mais simples, dependente de programas sociais, única coisa que o PT fez com total competência durante os 15 anos e meio que esteve no poder, dando sequência ao que outros governos fizeram desde que o pais foi redemocratizado, certamente contra a vontade dela que sempre sonhou com uma ditadura comunista.

Até hoje, Juscelino Kubitscheck, um dos maiores mineiros e brasileiros que já tivemos, é lembrado por seu slogan de campanha, no qual prometia um projeto de desenvolvimento do Brasil caracterizado pelo slogan “50 anos em 5“. É lembrado também, carinhosamente, pela música “Como pode um peixe vivo viver fora d’água fria. Como pode um peixe vivo viver fora d’água fria. Como poderei viver? Como poderei viver, sem a sua, sem a sua, sem a sua companhia, sem a sua, sem a sua, sem a sua companhia.”

Quanto à Dilma Rousseff como presidentE do Brasil, regredimos 50 anos e 5 anos e meio. Certamente, e fará muito bem à Minas Gerais e ao Brasil, podemos e devemos viver sem a sua companhia.

Você pode gostar de ler também

https://nopontodofato.com/politica/latrocinio-aumentou-desde-dilma/

Petistas apostam na idiotice alheia, contam mentira e carimbam dinheiro

Essa imagem apareceu na minha timeline do Facebook, via uma amiga que mora em Londres (e que sequer colocou os pés do Brasil nos governos Lula ou Dilma, pois não vem aqui há quase 20 anos). A mentira foi postada por um terceiro, 20 horas atrás, o qual chamarei de SL para evitar que alguém possa ir lá e estimular a continuidade dessas barbaridades falando outras barbaridades. Mas, de fato, o cara é um fanático lulista. Ou seria lulista fanático?

Diz o texto de SL acompanhado da foto ao lado:

“Vejam aí a maior multidão de Todos os tempos, saí as ruas pela democracia, e pela liberdade de Lula, mais de 1 milhão de pessoas ! Mais nem um canal de TV vai mostrar isso, porquê todos esses golpistas estão contra o povo e contra Lula, O Povo quer Lula Presidente do Brasil. #LulaLivre ,#grevegeral. Parabéns a cuba, e todos os países quê apóiam, parabéns ao Brasil! É Vdd Vcs estão morrendo de medo do Brasil todo se levantar em defesa de Lula! Juntos somos mais fortes! #LulaPresidente.”

Após ler, então, outros tantos comentários, pró e contra a causa, mentira sustentando mentira, não me contive, como deveria, e para não ser menos idiota, respondi: “Como tem idiota nesse mundo, pqp. Quem posta e quem compartilha.”

Recebi em seguida de uma quarta pessoa, a qual chamarei de LIS a seguinte resposta, copiada e colada da forma que me chegou, tá na minha página do Facebook para não dizerem que é mentira minha: “Não e idiotice querer o melhor e destituir esse governo indevido e que vai nos destruir.Isso pq imagino que o senhor seja pobre. Como eu. Pq rico não comenta rede social… Rico fou passar feriado em Bankoque.”

Então, discorri a seguinte tréplica.

“LS essa discussão poderia prosseguir se você falasse algo com alguma profundidade que ultrapassasse a doença que permeia os fatos.

Eu fiz a cagada de votar em Aécio Neves e tomei no rabo com o ladrão que ele é, que vá preso, que morta na cadeia, ele e todos. E pela cagada de ter votado no Aécio, eu não votei no Temer, quem votou foi você e todos os petistas.

Se ele deu um golpe o golpe é mérito de todos vocês. E mais, ele faz um governo de merda porque depois da merda do governo de Dilma Rousseff, que vocês votaram juntamente com o Temer, que deixou 11 milhões de desempregados (não foi o Temer, foi a Dilma, pesquise, há dados em qualquer canto, inclusive no site do IBGE ou do CAGED), fica difícil fazer algo consistente em dois anos.

Mas o problema ainda não é esse. Temer é ladrão, e por isso era o vice da Dilma nos dois mandatos, nos quais você deve ter votado nele as duas vezes. E como é ladrão, tem que ser preso, como qualquer bandido. E aí chegamos ao apedeuta.”

E prossegui:

“LIS seu caríssimo Lula é ladrão, não importa o quanto demore pra que você e outros tantos cheguem a essa conclusão. E como tal merece ser preso como qualquer bandido.

Se Lula tivesse feito tudo o que vocês dizem e acham que ele fez, a vida dos nordestinos teria melhorado, e ficado melhor. Não ficou.

Metade das pessoas que vivem com até 130 reais por mês vivem no Nordeste. E esse número aumentou exatamente no governo Dilma, que foi escolhida por Lula para cuidar do Brasil. Ele mesmo percorreu cada capital do Nordeste pedindo que o povo votasse em Dilma, e em Temer. E o povo votou nela e no vice golpista. E se estamos na merda que estamos, a culpa é de Lula, Dilma e Temer.

Enquanto vocês quiserem ficar alucinados numa mentira, que já não se sustenta mais, existem provas de sobra contra Lula, e contra todos os políticos, que fiquem.

Lula foi preso porque o processo dele começou antes dos outros, porque ele não tem foro privilegiado, e porque foi condenado duas vezes e teve seus pedidos de habeas corpus negado até no STF e por 7 a 4.

Eu não posso fazer nada além de dizer a você essas palavras. Nem posso querer que você acredite e/ou entenda, abandone a paixão e olhe ao seu redor, seus amigos, parentes, conhecidos, sua rua, seu bairro, sua cidade, seu estado e constate de na verdade nada melhorou, só piorou. Duvido que você saia de casa ou circule tarde da noite pelas ruas sem medo, não importa o tamanho da cidade em que mora.

Duvido que você não saiba da qualidade ruim da saúde, dos transportes, do piso das ruas, da decadência as escolas públicas e da moralidade, não importa o tamanho da cidade que você mora. Só sua consciência poderá definir a verdade um dia, e vai acontecer.

Não tenho ódio das pessoas, tenho ódio é do que fizeram com as cabeças delas, que não conseguem se desprender de uma mentira que fica cada dia mais mentirosa para parecer verdade.”

Em resumo, entrei numa discussão na qual a chance de ter uma tese vencedora é mínima. Minha amiga de Londres acredita nas coisas que postam, acredita nas historietas que contam, inventam, mentem, acredita na inocência de Lula, no golpe, no socialismo, na grande melhora na vida das pessoas pobres no Brasil, sem ter colocado os pés aqui nos últimos 20 anos.

Já a moça que me respondeu, a quem chamei de LIS, mora aqui, vive aqui, se diz pobre e provavelmente já era pobre quando Lula assumiu em 1° de janeiro 2003, de modo que provavelmente a vida dela não mudou, exceto, talvez, a aquisição de um Smartphone, uma TV LED de tela grande, um carro comprado em 60 meses. Provavelmente não elevou seu nível educacional, basta ver o português da mensagem. E também acredita nas historietas que contam, inventam, mentem, acredita na inocência de Lula, no golpe, no socialismo, na grande melhora na vida das pessoas pobres no Brasil, como minha amiga que não pisa aqui há 20 anos.

Eu não sei dizer o que faz com que pessoas tão distantes, vivendo realidades tão distantes, pensem exatamente da mesma maneira sobre a mesma mentira. Mas consigo enxergar uma conexão que provoca o mesmo tipo de percepção equivocada sobre qualquer realidade, chama-se educação.

A falta de escolaridade de qualidade, de curiosidade, de vontade de saber, permite que as pessoas simplesmente consumam com mais facilidade aquilo para o qual seus cérebros estão prontos para digerir, sem que eles precisem pensar ou elaborar algum tipo de raciocínio, de preferência com imagens em foto ou vídeo, que falem tudo sozinhas, mesmo se falar mentira. É mais ou menos como a paixão por um clube de futebol quando todo torcedor fanático enxerga um pênalti porque naquele momento ele não está pensando em futebol ou regra, mas só torcendo pelo seu time, sem a menor lógica.

Essas pessoas dão até seu dinheiro para ser carimbado. Cometem um crime previsto no inciso III do artigo 163 do Código Penal. Dinheiro tão carimbado quanto o dinheiro que levou Lula aonde está nesse momento. E não se dignam a olhar que no alto da edificação que aparece na foto está escrito “UNIDAD COMPROMISSO Y VICTORIA”, mostrando que essa foto é só mais uma mentira que aposta na idiotice alheia.

Você pode gostar de ler também

https://nopontodofato.com/politica/incendio-tragedia-irresponsaveis/

Michel Temer, tudo que ele conseguiu foi ser um presidento

Um desavisado que escute ou leia os discursos de Michel Temer pode até ficar encantado com a firmeza com que ele defende sua honra e seu legado, especialmente porque ele faz isso em excelente português, bem articulado, cujas frases e pensamentos tem começo meio e fim.

Mas, para quem sabe quem é Michel Temer, sabe que fora a clareza da fala, seus discursos não passam de discursos de um presidento, pois tanto a honra quanto o legado em muito pouco diferem da sua antecessora Dilma Rousseff, a presidenta de quem ele ajudou a puxar o tapete.

A insistência na defesa da honra é exatamente a mesma entoada por todo político corrupto em tempos de Lava Jato. Tal qual Lula e Dilma, Michel Temer está enrolado até o pescoço com a corrupção e com a Lava Jato, e tirando a investigação tocada pelo ministro do STF Luis Roberto Barroso, ele só não é investigado em mais duas ações cabeludas porque torrou os parcos recursos do caixa do governo liberando emendas de parlamentares que toparam congelar as denúncias da PGR.

Há quem duvide do circo armado em torno da delação da JBS, mas fica difícil duvidar da veracidade dos fatos ali revelados. Afinal, o “notório bandido” Joesley Batista, como o chamou o próprio Temer, foi recebido fora da agenda presidencial (presidente é obrigado a ter uma agenda pública, exatamente par evitar esses constrangimentos) às 22:30 na residência oficial, entrou pela garagem sem que tenha sido revistado, e gravou uma conversa que só duas pessoas com muita intimidade poderiam travar.

Se a gravação foi armada pela PGR ou pelo próprio Joesley é o que menos importa. Contudo, foi nisso que todos os discursos de Michel Temer e seus auxiliares se concentraram, como se a intimidade revelada entre ambos e o teor da conversa fosse menos importante, ou nem importante fosse.

Hoje, no Palácio do Planalto, Michel Temer mais uma vez assumiu seu lado presidento, discursando em nome de sua honra e da honra de sua família, depois de a Folha de São Paulo publicou uma matéria na qual revela os imóveis em nome de Marcela Temer e de Michel Temer Jr., de apenas 9 anos.  Em grande estilo “Dilma Rousseff articulada de terno e gravata”, o presidento reclamou dos vazamentos de investigações sigilosas, como se depois da Lava Jato fosse sigilosa a vida pregressa dele e de qualquer corrupto de seu nível.

Esses políticos ainda não entenderam que não há mais versões possíveis para tergiversar sobre uma realidade incontestável que revelou à população que basicamente todos os políticos que exerceram posições de comando no governo brasileiro, no executivo, no legislativo e até gente no judiciário, praticaram atos de corrupção que dilapidaram o patrimônio público, lesaram gravemente os contribuintes e impediram que o estado brasileiro cumprisse com suas funções estabelecidas na constituição.

Michel Temer, o presidento, é só mais um corrupto comum, bandido tão comum quanto Lula e seus amigos presos, Eduardo Cunha, Henrique Eduardo Alves e Geddel Vieira Lima. E é um bandido ainda solto porque está presidento.

E para que não haja dúvidas do quão presidento Michel Temer é, o anúncio mais importante do fim da semana é o aumento do Bolsa Família no dia do trabalho, exatamente para quem não trabalha. E nenhuma menção à divulgação do índice de desemprego feita hoje pelo IBGE, que passou de 11,8% no trimestre out/nov/dez de 2017 para 13,1% no primeiro trimestre desse ano, chegando a 13,17milhões de desempregados, maior índice desde maior de 2017.

Michel Temer é responsável por todo esse desemprego? Não é. Mas é. Não é porque recebeu das mãos de Dilma um país em pleno desemprego. E é, porque era vice de Dilma em seus dois mandatos, apoiador dos governos petistas desde o meio do primeiro mandato de Lula e também porque, desde que assumiu, mais cuidou de abafar denúncias e negar acusações porque é tão corrupto quanto os outros, não importa quantas reformas tenha feito.

Quando sair do governo no dia 1° de janeiro de 2019, Michel Temer terá sido tão somente um presidento que ao invés de um legado terá mesmo é que se ver com um delegado.

Você pode gostar de ler também

https://nopontodofato.com/politica/toffoli-lewandoski-gilmarmendes/

Lula derrubou Dilma para Temer derrubar a Lava Jato, simples assim

Reza a lenda que Lula se enfurnou num hotel em Brasília e que o dinheiro correu solto para tentar evitar o impeachment de Dilma. Há até uma conversa, dita por Eduardo Cunha, de que na véspera houve uma reunião entre ele, Lula, e Joesley Batista com essa finalidade. Quem acredita em Lula, Eduardo Cunha e Joesley Batista?

Se nas faculdades ensina-se ciências políticas, na vida real brasileira ela nada mais é do que a arte cênica. Nossos políticos são verdadeiros atores que constroem enredos nos quais interpretam papel de mocinhos em público, mas longe deles são os vilões que o combate à corrupção vem demonstrando dia após dia, há 4 anos.

Quem derrubou Dilma Rousseff foi Lula. Eduardo Cunha foi só o menino de recados. E não é difícil de entender.

Dilma Rousseff, por incompetência e por falta de autoridade, não conseguiu “estancar a sangria” como queria Romero Jucá. Dilma nunca teve autoridade moral diante de nenhum quadro do funcionalismo público, muito menos da Polícia Federal. Nem com José Eduardo Cardozo no comando do Ministério da Justiça foi possível agir para sufocar o sem número de operações que revelaram ao povo brasileiro – que não acredita em histórias da carochinha – o tamanho da roubalheira que aconteceu sob o comando da sigla “mais amada do Brasil” segundo o DataFolha.

Com Dilma no poder, nem os urubus comprados do STF conseguiam agir. Ou se fazia algo definitivo naquele momento ou muita gente já estaria presa, ou presa há mais tempo, caso do próprio Lula.

Impedir o avanço da Lava Jato precisava de alguém que tivesse experiência em se movimentar nos subterrâneos do poder, e esse alguém era Michel Temer.

Todos os passos da queda de Dilma foram tramados por Lula, juntamente com os principais caciques do PT e do hoje MDB.

Se Temer não era o presidente dos sonhos de ninguém, Dilma era o pesadelo de todo mundo. As ruas do Brasil se encheram de pessoas para pedir sua saída, mesmo sabendo que o remédio amargo a ser usado era empossar Michel Temer na cadeira de presidente. E assim foi feito.

Provas da encenação que foi tudo isso podem ser vistas na cordialidade com que todos se tratavam no dia do julgamento. Basta ver as fotos e se perguntar se existia ali alguma animosidade, rivalidade ou ódio.

Alguém me diga se esse sorriso é compatível com alguém que está sendo solapado do cargo.

Que ninguém pense que Dilma não sabia o que estava acontecendo. Se não soube no momento em que as articulações para a prosopopeia começaram, soube, com certeza, muito antes da Câmara dos Deputados te votado seu afastamento. Tudo foi previamente acertado, inclusive o fatiamento da constituição para manter os direitos políticos de Dilma.

Com ela fora da jogada, Michel Temer assumiu e fez o que ela não teve força e moral para fazer. O “estancamento da sangria” começou, com estrangulamentos de verbas para a Polícia Federal e com a participação ativa do STF, através dos ministros que estamos cansados de saber quem são. A prisão de Eduardo Cunha também fazia parte do combinado, pois ele é odiado tanto pelos inimigos quanto pelos amigos.

Michel Temer não é inimigo de Lula, muito menos do PT. São dois gumes da mesma faca, e, em nome da salvação das centenas de políticos, pouco se importaram com o que diriam os petistas e o povo em geral. O “Fora Temer” é coisa de gente iludida, que acredita em Papai Noel e coelhinho da páscoa.

O que provavelmente não estava no script era a ala resistente do Supremo Tribunal Federal, liderada por Luis Roberto Barroso, logo ele, o ministro que a direita chama de “vermelho”, nomeado exatamente por Dilma. Se era um risco calculado, fazia parte do cálculo que a prisão de Lula seria logo revogada por um habeas corpus de tramitação simples, que, como sabemos, não foi exatamente assim que aconteceu.

A classe política costuma se referir a Lula como um dos políticos mais intuitivos que já se viu na nossa república. Porém, na verdade, Lula é uma das mentes mais criminosas que já se viu na história do Brasil. Aliás, Lula não pensa e nunca pensou no Brasil. Lula só pensa em Lula.

O que estamos vivenciando nos dias de hoje é o desenrolar de uma trama que não saiu exatamente como planejada. O que os ministros do STF (que todos sabemos os nomes) estão fazendo é a prova do desespero de um crime imperfeito, mal planejado e pessimamente executado.

Lula está em desespero com a hipótese de que não existam mais mentiras e ações que possam reverter o estrago dos erros e imprevistos decorrentes de uma enorme sequência de crimes mal cometidos, e para isso, não importa que muitos crimes mais sejam praticados, muito menos quem tenha que praticá-los, mesmo que isso fique a cargo de ministros do Supremo Tribunal Federal, que ao invés de defender a constituição, defecam nela e usam suas páginas para limpar as fezes da elite corrupta que comanda o Brasil há quase 35 anos.

O que precisamos agora é cuidar de derrubar a turma do STF que rasga as leis e defende os corruptos e a impunidade. E quem quiser continuar acreditando em contos de fada, e tem quem queira, que acredite.

Você pode gostar de ler também

https://nopontodofato.com/comportamento/o-stf-nao-e-covarde/

 

Aécio Neves réu. Nunca pensei que me uniria aos petistas nem por um dia

Uma carta aberta ao senador Aécio Neves.

Ver a justiça funcionar ainda causa espanto a todo brasileiro, especialmente quando ela começa a funcionar para todo mundo. Ex-presidentes, ex-governadores, ex-senadores, ex-deputados federais e estaduais, ex-prefeitos, ex-vereadores, para o atual presidente, governadores, senadores, deputados, prefeitos, vereadores, e todo e qualquer tipo de picareta que posava de santo e jurava que a água nunca bateria na sua bunda.

E se causa espanto a qualquer brasileiro, imagino, senador Aécio Neves, o espanto que causa quando um Lula vai preso ou quando um político em exercício, como é o seu caso, se torna réu numa ação penal e sabe que tem mais 8 a caminho. Tem que passar mal mesmo. Mas não há remédio para resolver a realidade de uma quase impossível reeleição, e, ainda que reeleito, lidar com a falta de foro privilegiado, que deve cair a qualquer momento e com a possibilidade concreta de virar ficha suja e vir a ser preso após uma condenação em segunda instância.

Resolvi escrever essa carta como uma chance de fazer um desabafo, porque você fez a mim e a outros 49.999.999 brasileiros de trouxas, gente que acreditou em você, mesmo que tenha sido só para a Dilma não ganhar, mas só votou porque não imaginava o tamanho da sua desfaçatez, um sujeito do mesmo nível de podridão que todos eles, sem nada que sirva para atenuar sua biografia.

Mas o que deve realmente causar um espanto amedrontador em vocês todos é verem que o judiciário amigo, por mais intimamente amigo que seja, já não está conseguindo “estancar a sangria”. Aliás, ao contrário disso, a pressão de vocês corruptos é tão pesada que o próprio Supremo Tribunal Federal também está tendo uma sangria, os ministros amigos já perderam inclusive o ambiente no meio dos que estão interessados em passar o Brasil a limpo. Tudo o que se vê no STF é um festival de canalhices e hipocrisias pelos patrocinadores de réus que sentam nas cadeiras amarelas. É nítido. E cada vez mais vergonhoso.
Você não é inocente, Aécio Neves, você é um indecente.

Hoje, vendo quem você é, devo agradecer ao trabalho de João Santana que convenceu 54 milhões de brasileiros a reeleger Dilma Rousseff. Só por isso ele devia ter sua pena perdoada. Mas devo agradecer também à própria Dilma Rousseff por ter sido soberbamente burra e incompetente o suficiente para não conseguir frear a Operação Lava Jato.

Se você tivesse ganho as eleições, senador Aécio Neves, a Lava Jato teria morrido ali no nascedouro. Não lhe faltaria apoio para qualquer coisa que servisse de contraposição ao que era Dilma. Certamente seu amigo Gilmar Mendes teria dado um jeito na cleptocracia do PT, que iria pagar sozinho a conta da corrupção. Naquele momento Gilmar fez até um dos mais belos votos já proferidos a respeito da prisão após condenação em segunda instância, porque até aquele momento, os presos seriam petistas, que dissessem o que dissessem não teriam crédito diante da população.

Quando o senador Magno Malta proferiu aquele belo discurso no seu retorno ao senado pós eleição, ele falava de um Aécio Neves que, só posso imaginar, nem ele mesmo sabia direito quem era. Das coisas que Magno Malta lhe disse, senador Aécio Neves, com toda aquele espontaneidade e sinceridade que lhe é peculiar, o conteúdo de uma frase foi muito tocante. Ele disse que Deus o havia livrado (Aécio) de um fardo e que Deus fez isso para que o PT pagasse pelos erros que cometeu.

Acontece que Deus escreve por linhas tortas, e o livramento foi dos brasileiros, e não da sua pessoa, senador Aécio Neves. Quando Deus não permitiu a sua eleição ele estava matando dois coelhos com uma “caixa d’água” só. Foi a sua não eleição que nos livrou de Dilma, que o senador ajudou a derrubar, e que acabou nos livrando do próprio Aécio Neves, já que ele não teve força suficiente para fazer coro a Romero Jucá na ânsia de estancar aquela tal sangria.

Sabe, senador, eu não perdoo Roberto Jefferson, porque ele não deixou de ser corrupto porque encontrou Nossa Senhora numa estrada, deixou porque a coisa ficou ruim para o lado dele e se deu mal quando pagou para ver e acabou ficando alguns dias sem poder com um olho pelo tamanho da porrada que levou, sabe-se lá de quem. Mas tenho que reconhecer nele, no ex-senador Delcídio, e até no ex-ministro Palocci a capacidade de terem entendido num dado momento que tinham chegado no fim da linha, e por isso, apenas por isso, consigo até ter algum respeito por eles.

Era bom que você, senador Aécio Neves, pensasse nisso, que o fim da linha, se não chegou, está para chegar em pouco tempo. Não espere chegar na situação ridícula que chegou Luis Inácio, porque na situação você vai chegar, só não precisa ser ridícula.

Você ainda é jovem e alguns anos de cadeia lhe farão bem. Pense, você tem filhos pequenos que vão preferir saber que o pai cometeu e assumiu os erros que cometeu e pagou por eles. Se não for dessa forma, o que eles terão é a lembrança do pai corrupto ter sido condenado e preso fazendo cara de inocente, porque eles saberão a verdade.

A sociedade já sabe o corrupto que você é, senador Aécio Neves, e não são apenas os petistas ou eleitores da esquerda. São eles e provavelmente os 51 milhões de eleitores brasileiros que digitaram 45 na urna eletrônica nas últimas eleições.

Creio que falo em nome de muitos milhões de brasileiros quando digo que foi um enorme prazer ver Aécio Neves ter se tornado réu por unanimidade na Primeira Turma (até tu Marco Aurélio?), e que só será maior quando o plenário do STF ou um tribunal de primeira instância (caso não se reeleja) o condene e o mande fazer companhia para Lula em Curitiba, ou Geddel em Brasília, ou Cabral no Rio, ou Marcos Valério em Contagem.

Parabéns senador Aécio Neves. Você mereceu. Os brasileiros estão muito felizes.

Você pode gostar de ler também

https://nopontodofato.com/politica/michel-temer-pior-que-dilma/

Michel Temer conseguiu a façanha de ser uma figura pior que Dilma

Michel Temer não sumiu da mídia, mas o fato é que ninguém se importa com ele. A grande mídia noticia diariamente porque ele é o presidente da república e não pela importância do personagem em si. Mas ninguém confia nele, ninguém acredita nele e só mesmo o setor econômico realmente se incomoda realmente porque, afinal é ele que está com a caneta na mão.

O presidente da república está se borrando de medo. Apesar das sucessivas boas novas, tirando a economia, nada mais dá certo. Os encontros fora de agenda já não fazem mais diferença porque os convidados são os larápios de sempre, como disse ele sobre Joesley Batista, são bandidos notórios e o povo brasileiro sabe bem o que bandidos fazem quando se encontram as escondidas.

Todos os golpes urdidos sob o comando de Michel Temer fracassaram fragorosamente. Os únicos que deram certo, ao custo de bilhões de reais do contribuinte, foram os dois arquivamentos das denúncias contra ele pela Câmara dos Deputados. Mas é quase certo que, na antessala do processo eleitoral, uma provável terceira denúncia será difícil de segurar, não importa quantos bilhões tenha disponíveis. Atentos ao momento do povo, os candidatos sabem que Temer é uma âncora e não um balão.

A boa relação de Michel Temer com o Congresso Nacional já não é assim tão boa e a relação é, de verdade, meramente comercial. A reforma da previdência foi um exemplo claro de que deputados e senadores estão mais preocupados com as impopularidades vindas do Planalto do que com o futuro do país. A reforma da previdência é um tema a ser enfrentado por qualquer presidente que tenha o mínimo de responsabilidade.

Mas, Temer não tem “caixa” para isso, e a reforma proposta por ele também só reforma a situação do trabalhador comum, aquele que ainda se orgulha de ter carteira assinada e não consegue entender que isso é um cabresto e não uma lista de direitos. Categorias e benesses destinadas a poucos continuam imutáveis nessa proposta. Só trouxa toparia votá-la.

Por outro lado, no que diz respeito ao combate à Lava Jato, todo e qualquer projeto é bem vindo, seja por Projeto de Lei, Proposta de Emenda Constitucional ou via Medida Provisória, aliás, um câncer a ser debelado da constituição brasileira. A prerrogativa de legislar por Medida Provisória é uma anomalia que perpassa não apenas o poder legislativo como também o poder judiciário. Medida Provisória é um nível de empoderamento comparado ao de um ditador ou um regime de exceção como foi no regime militar. Quando editado, em 1968, o AI5 não deixou de ser uma espécie de Medida Provisória, uma canetada de Costa e Silva que virou lei antes da tinta secar no papel.

O presidente Michel Temer é um homem em desespero. Seus melhores amigos foram pegos pela justiça, prestaram depoimento, foram indiciados e se tornaram réus. Ele, Temer, só não foi porque tem foro privilegiado, assim como Eliseu Padilha e Moreira Franco, seus braços direito e esquerdo. E não foi à toa que ele disse em Lima, onde foi fingir que é um governante bem sucedido, que o fim do foro privilegiado é uma decisão que deve ser deixada para o Congresso e não decidida pelo STF.

Pelo lado do STF, a ministra Cármen Lúcia já pautou a matéria que já tem placar vencedor de 7 a 1 antes mesmo do cretino pedido de vistas de Dias Tóffoli. A fala de Michel Temer, portanto, é apenas uma tentativa de deslegitimar a decisão que o Supremo dará ao assunto no dia 2 de maio próximo, a menos que algum outro ministro cretino peça novamente vistas para deixar o processo engavetado novamente. Temer conta com Gilmar Mendes para arquitetar isso, assim como conta com a intervenção no Rio de Janeiro, que, por lei, proíbe o congresso de votar Propostas de Emenda à Constituição. Nada a duvidar. E nada é por acaso.

Outra fala de Michel Temer em Lima e que merece e oferece boas interpretações foi quando ele disse que “não há espaço para alternativas não democráticas na região (América do Sul). Não se sabe se isso realmente disse respeito à situação na Venezuela ou se foi um recado velado à crescente movimentação na caserna, com declarações duras de generais da reserva falando abertamente em intervenção militar.

Nem Dilma Rousseff conseguiu isso tudo. Nem o bom da economia, nem o caos iminente da desintegração dos três poderes da república. Dilma era uma corrupta disfarçada de burra, Temer não consegue disfarçar o corrupto que é, e que se dane a economia e os que o defendem apenas em função dela. Mas, nem assim, ouso fazer coro aos que chamaram Temer de golpista, pois ainda que tenha sido golpe, foi um degrau importante a ser superado até mesmo para que ele, Temer, estivesse nessa sinuca de bico que se encontra hoje.

A Procuradoria Geral da República deverá apresentar nova denúncia contra Michel Temer. O ritual será o mesmo das outras duas, recebimento pelo STF e encaminhamento de pedido para a Câmara dos Deputados para investigar o presidente da república. A diferença, dessa vez, é que, provavelmente, o próprio STF terá derrubado o foro privilegiado, e nesse caso, nem a Câmara poderá salvar o presidente da justiça. Quem sabe assim, uma vez na vida, os bilhões que costumam comprar deputados e senadores sejam destinados para a educação, saúde, trabalho, segurança pública…

Deve ser duro olhar no espelho e saber que conseguiu ser pior que a Dilma.

P.S. – A não citação da pesquisa Datafolha tem dois motivos: a) a pesquisa Datafolha não significa nada; b) Michel Temer continua não significando nada na corrida eleitoral. Qualquer comentário mais profundo a respeito do assunto seria falar sobre dois nadas. E tem que ser criativo demais para conseguir ser profundo falando do nada, não é mesmo?

Você pode gostar de ler também

https://nopontodofato.com/politica/lula-preso-convulsao-politica/

Luiz Inácio Lula da Silva. Não poderemos mais ter eleições no Brasil sem ele?

Que tipo de divindade é Luiz Inácio?

Não existe argumento mais idiota do que dizer que não poderá haver eleições sem Lula em 2018. Como não? Quem é Luiz Inácio Lula da Silva para que da sua existência dependa a existência da democracia de um país já com seus 517 anos e o destino de 200 milhões de pessoas?

Certamente não se poderia contar a história do cristianismo sem Cristo, do budismo sem Buda ou do islamismo sem Maomé. Mas quem disse que o Brasil não teria uma história do Brasil sem Lula? Como o Brasil conseguiu existir 502 anos antes dele ser presidente?

Luiz Inácio Lula da Silva não é nenhuma divindade. Lula não é a história, como foram Cristo, Buda ou Maomé. Mais 50 anos e ninguém saberá o que é o lulismo. E quando falarem no assunto, dirão que foi o nome dado a um falso projeto socialista que era apenas um gigantesco sistema de poder e corrupção.

Lula é apenas personagem da história atual, como foram Floriano Peixoto, Deodoro da Fonseca, Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek, Jânio Quadros, João Goulart, General Médici, General Geisel e General Figueiredo em suas épocas. E da mesma maneira que eles, será julgado pela história, com base no legado de progresso ou desgraça que causou ao país. E tudo isso será feito sem paixões, sem pressões.

A narrativa da impossibilidade de uma eleição sem Luiz Inácio em 2018 é tão mentirosa quanto dizer que o Brasil nunca teria progredido sem ele. Os governos petistas não fizeram distribuição de renda. O que eles distribuíram foi dinheiro e crédito. Distribuição de renda está ligado a um processo sustentável que promove o cidadão socialmente.

Comprar TV de LED fiado em 10 vezes sem juros no cartão não é promoção social. Em se tratando de povo brasileiro, e da interferência ideológica na comunicação e na imprensa, devemos mesmo chamar isso de promoção Global, porque uma TV de LED na casa de quem não tem TV a Cabo só serve mesmo para ver a Globo, e ser globalizado por ela. A maior parte do povo não tem TV a Cabo.

A insistência no discurso de que Lula é um injustiçado já não encontra mais eco na população brasileira, sequer no judiciário. Luiz Inácio da Silva tem que responder pelos crimes de Lula, ele é dono do personagem e dos direitos e deveres autorais sobre o metalúrgico que virou presidente e terminou virando ladrão.

Não existe mais nada do Lula idealista, se é que foi mesmo um dia. O menino que tinha vontade de roubar uma maçã na feira, e não fazia para não envergonhar a mãe, mostrou que soube honrar a mãe que teve até o dia que ela morreu. Daí para frente não tinha mais a quem envergonhar e somente deu asas a vontade de roubar que sempre teve. E não se restringiu a roubar maçãs em feira.

O Brasil não apenas pode como vai sobreviver sem Lula, e provavelmente muito melhor se ele estiver preso. A hipótese de uma candidatura deve ser combatida porque se trata de um criminoso já condenado pela justiça e não porque o nome dele é Lula.

Luiz Inácio da Silva é um homem condenado pela justiça por corrupção ativa e passiva e que poderá ter a sentença confirmada em Segunda Instância muito em breve. Além disso é investigado numa outra dezena de processos e já é réu em meia deles. Um cidadão criminoso, com extensa ficha e que, além dos danos morais ao sistema republicano, roubou e quebrou a economia do país.

A herança maldita de Luiz Inácio respondia pelo nome de Dilma Rousseff que além de participar e acobertar todas as ilicitudes da administração anterior, ampliou o sistema de corrupção para proveitos próprios e para financiamento de campanha. E afundou a economia brasileira, gerando 14 milhões de desempregados e destruindo todas as bases da estabilidade econômica alcançada com o Plano Real, plano, aliás, que o PT votou contra, assim como votou contra a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Mas o testamento petista deixou ainda ao Brasil o tanto quanto corrupto Michel Temer, artífice e partícipe de toda a encrenca que ele agora tenta consertar. E que não se engane quem acha a economia reage porque ele é muito mais esperto que Lula e Dilma. As reformas de Temer, além de pequenas, ainda não surtiram os efeitos que podem surtir. O que melhora significativamente a economia é a ausência do petismo no comando do país.

Não poderá haver Lula na eleição presidencial de 2018. Ele sabe disso, o petismo e a esquerda sabem disso, e, acima de tudo, a justiça sabe disso. Lula deverá ser condenado em segundo grau e com isso o máximo que deverá acontecer é o impedimento de sua candidatura, pois é quase certo que o STF revogará o entendimento de prisão após julgamento por órgão colegiado. Mas, de fato, não deverão deixar que suas pretensões presidenciais passem de uma última chance de roubar dinheiro, nem que seja do fundo público que vai sustentar a palhaçada.

O Brasil pode e viverá sem Lula. Repudie essa mentira.

Leia também

Qual a diferença do vídeo vazado de William Waak e as gravações de Joesley Batista?

É bom que Lula saiba. Não é somente pelos nove processos.