Conecte-se conosco

Sérgio Lemos

Fundamentos básicos para você construir o seu site

Published

on

Recomendo o uso do WordPress para construir o seu site. Simplesmente porque é fácil, rápido, tem SEO embutido, bastante decente, com milhares de opções de personalização disponíveis para design (layout), segurança, funcionalidades, otimização, etc. 

O vídeo acima vai te dar um guia passo a passo para construir um site com WordPress. E por ser famoso, com uma pesquisa: https://www.google.com/search?q=fazer+site+wordpress… você já terá acesso a milhares de opções e de guias.

Você também pode pesquisar no YouTube, se precisar de um tutorial sobre como criar um site com o WordPress. É muito mais fácil do que você provavelmente pensa!

Você precisará do seguinte:

  • Nome de domínio, adquirido através do registro.br ou outro registrador;
  • Hospedagem, adquirido na WP Hospedagem ou outro;
  • WordPress, instalação gratuita e fácil, muitas vezes incluída na hospedagem ou pode baixar neste link: https://br.wordpress.org/latest-pt_BR.zip ;
  • Um tema WordPress, gratuito ou pago, pode ser baixado direto do painel do WordPress.

Depois de ter um site básico construído, tudo o que você precisa fazer é começar a adicionar conteúdo. Você mesmo pode criar esse conteúdo ou contratar alguém para fazer isso por você. Apenas certifique-se de que o conteúdo seja bem escrito, gramaticalmente correto e interessante, porque o Google se tornou muito mais rigoroso sobre a qualidade do conteúdo que indexa. Falaremos mais sobre a criação de conteúdo na próxima seção, então vamos em frente.

Criação de Conteúdo

O conteúdo do seu site é provavelmente o elemento mais importante deste sistema por muitas razões. Como você não se concentrará apenas em obter tráfego do Google e enviar esse tráfego diretamente para um produto da Amazon, o conteúdo do seu site deve atrair os tipos certos de tráfego e atrair e manter sua atenção e interesse. Vamos dar uma olhada em alguns fatores diferentes em relação ao conteúdo do seu site.

Qualidade do conteúdo

A qualidade do conteúdo do seu site terá muito a ver com seu sucesso – mais do que nunca. Não apenas os internautas estão mais sintonizados com o conteúdo de qualidade, mas o Google também usa a qualidade como um fator de classificação.

O Google verifica o conteúdo geral do seu site para garantir que ele esteja relativamente livre de erros de digitação e erros, por isso é importante garantir que seu conteúdo esteja bem escrito.

Além disso, o Google também presta atenção ao tempo médio que um visitante passa em seu site e se visita ou não outras páginas do seu site. Isso é conhecido como “taxa de rejeição”. Se você tem uma alta taxa de rejeição, significa que as pessoas estão saindo do seu site sem ver nenhuma outra página, o que o Google considera que seu conteúdo não é o que as pessoas estão procurando. Isso vai prejudicar seus rankings.

O Google quer que o usuário médio permaneça em seu site por um bom período de tempo, além de visitar outras páginas. Certifique-se de que a qualidade do seu conteúdo suporte isso! Lembre-se de que conteúdo visual, como vídeos e apresentações de slides de fotos, juntamente com conteúdo interativo, como questionários e pesquisas, é mais provável de se tornar viral e gerar muito tráfego, além de fazer com que as pessoas passem mais tempo em seu site.

Certifique-se de incluir imagens relevantes em seus artigos também. As imagens são de vital importância nos dias de hoje. Eles não apenas tornam seu artigo mais interessante para os visitantes, mas fornecem uma ótima maneira de permitir que as pessoas compartilhem seu conteúdo nas mídias sociais e tragam mais tráfego para você. Se você não incluir imagens relevantes, não verá nada nas mídias sociais ou verá apenas o logotipo ou plano de fundo do seu site, o que pode ser pior do que não ter nenhuma imagem.

Duração do conteúdo

A duração do seu conteúdo anda de mãos dadas, com sua qualidade, pelo menos aos olhos do Google. Embora tenha sido comprovado que o internauta médio, hoje em dia, tem um tempo de atenção muito curto, o Google parece pensar que conteúdo não muito longo com consistência (constância, densidade, coerência) é de “qualidade”, e conteúdo curto não é.

Bastava-se colocar dez artigos de 150 palavras, traria muito mais tráfego do que colocar um artigo de 2.500 palavras, mas esses dias se foram. 

Hoje em dia, o conteúdo deve ser longo para médio, entorno de 1.000 palavras. O novo “Core Vitals”  do Google está ranqueando (colocando no topo da lista) muito mais o engajamento e outros elementos do que a quantidade de palavras, em si.

Não só isso, mas o Google parece favorecer o conteúdo que é realmente atualizado ocasionalmente – o que significa que é melhor atualizar um conteúdo de um artigo mais antigo do que criar um novo – pelo menos quando seu site já tiver uma boa quantidade de conteúdo.

Geralmente, os artigos devem ter pelo menos 500 palavras, e até 3.000 (talvez mais longos em alguns casos) é ainda melhor. Quem sabe por que o Google parece ser tão inflexível sobre o conteúdo mais longo, considerando o declínio da atenção, mas, do jeito que está, o comprimento é importante.

Variedade de conteúdo

Outro fator importante é garantir que você crie uma variedade de conteúdo, incluindo várias formas de mídia, como vídeos, apresentações de slides e até downloads. Na verdade, você não precisa criar vídeos por conta própria. Você pode simplesmente incorporar vídeos de outras pessoas em suas páginas. Mas se você puder criar o seu próprio, isso o ajudará a obter tráfego adicional de lugares como YouTube e Facebook.

Ter uma variedade de postagens em seu site ajudará você a obter mais tráfego e tornar seu site mais interessante, então tente incluir alguns tipos diferentes de conteúdo, para variar. Sem fugir do escopo (motivo, nicho) principal. 

Procure ter pelo menos dez postagens em seu site antes de tentar qualquer tipo de promoção ou adicionar links de afiliados. Isso ajudará você a classificar no Google, além de fornecer aos visitantes, conteúdo adicional para visitar, reduzindo a taxa de rejeição.

Sérgio Lemos vive escrevinhando e dando aquele pitaco sobre Tecnologia. Alguns "km" rodados em plataformas digitais, internet, hardware, software, empresas e redes sociais. Um autodidata que trilhou pelos variados servidores (web, localhost, linux, windows, NT, wordgroup, etc.) e descobriu que foi programado para ser Professor. Então ensinar é o meu dom (sempre aprendendo).

Continue lendo
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Tendência