0

A CPI antecipou 2026. Você já tem candidato?

Luciano Hang

Ele só tem 58 anos. Empresário de muito sucesso. Vida limpa. Líder nato. Terá 64 em 2026. Talvez seja ele a solução para a sucessão de Jair Bolsonaro, confirmada sua reeleição, ou um candidato capaz de representar a direita diante de outro candidato em 2026.

Nunca ouvi, li ou assisti nada que falasse sobre Luciano Hang ter ambições políticas, mas nada mais legítimo se tiver, tem méritos empresariais e sociais para reivindicar representatividade política. E se iniciar um caminho em 2022 via Senado Federal, Câmara dos Deputados, ou quem sabe até o governo do estado, chega muito forte em 2026, mais ainda se for aliado de Bolsonaro em sua provável reeleição promovida de forma honesta.

Se, de fato, uma candidatura de Luciano Hang se concretizar, Omar Aziz e Renan Calheiros deverão ser lembrados como os primeiros cabos eleitorais do “velhinho de 58 anos da Havan”. Essa talvez tenha sido uma das piores trapalhadas estratégicas que os dois promoveram durante essa CPI. Menosprezaram um depoente importante, completamente limpo. Tentaram fragilizá-lo psicologicamente com ataques de baixíssimo nível, fizeram bullying, usaram a morte da mãe, e não abalaram as estruturas de Hang porque ele contava com a tranquilidade da verdade.

Não vou ficar aqui gastando adjetivos pejorativos para definir essa CPI, todo mundo sabe qual é a jogada ali. O que esses bandidos querem é atingir o presidente da república o máximo possível, pois sabem que derrubar não derrubam, e para isso atingem todo e qualquer cidadão que possa garantir-lhes a evidência permanente na imprensa, e por seguinte o desgaste.

O que está acontecendo, porém, é o escancaramento da falta de decoro parlamentar, da falta de vergonha na cara e da falta de medo de ser interpelado pela verdadeira justiça. Pior do que isso, ter essa justiça como parceira de tantos abusos se poder e arbitrariedades. O que já se viu com pessoas como Dras. Nise Yamaguchi e Mayra Pinheiro, ministros de estado, Luciano Hang, e nesse exato momento em que escrevo está se repetindo com a inquirição do empresário Otávio Fakhoury só acontece porque o Ministério Público e o judiciário permite. Um pela omissão, o outro pela missão mesmo.

A CPI é uma aula e um forte incentivo de como aprender a escolher um senador da república para representar nossa vontade. São aulas magnas de falta de caráter, falsidade ideológica, baixo nível cultural, baixo nível social, fichas corridas na justiça cujos processos dão quilômetro se colocar uma folha ao lado da outra. Canalhas investidos de responsabilidades que não cumprem, e é bom ressaltar que o que delegamos a um senador (o que serve também para qualquer outro cargo eleito pelo voto popular) não é poder. É responsabilidade, com o país e com o povo. E não podemos nos intimidar com o poder que pensam que tem, mas limpar o senado de quem não usa o cargo para cumprir com duas responsabilidades delegadas pelos eleitores.

Esse espetáculo raso, de baixo nível, tão teatral que deveria ter sido financiado pela Lei Rouanet, precisa acabar logo. Esse palanque elevado sobre os caixões das vítimas da Covid precisa acabar. Centenas de milhares de vítimas que poderiam ter sido evitadas se o dinheiro enviado pelo Governo Federal não tivesse sido desviado por governadores, prefeitos e consórcios que essa CPI se negou a investigar, tudo devidamente chancelado pelo STF que retirou do presidente da república o comando do combate à pandemia e permitiu o libera geral para transformarem em festa com o velório dos outros.

É importante observarmos personagens novos no cenário nacional que, ao contrário desses senadores e demais políticos, ganham importância e relevância por suas virtudes, e não pelos seus mais feitos. Gente cujo sucesso e honestidade se pode medir pelas realizações e respeitos, não pelo número de processos que responde e pelos motivos que os responde.

Pense com felicidade e gratidão pelo espetáculo grotesco protagonizado por essa CPI que revela a cara de cada senador como ele realmente é, o que facilita demais na hora de escolher em quem votar e, principalmente, não votar.

Não sei se Luciano Hang tem algum interesse pela política. Para falar a verdade, tendo o sucesso que tem, o dinheiro que tem, eu mesmo não sei se me interessaria. Mas, para quem se autodeclarou ativista político, não vejo como impossível que tenha ambições e digo que são muito bem vindas. E se vier a se confirmar o início de uma carreira política de Luciano Hang, Bolsonaro já tem um sucessor para chamar de seu em 2026, e a esquerda um adversário que veste o verde-amarelo, literalmente.

Muito obrigado Omar Aziz, Renan Calheiros, Randolfe Rodrigues. Agradeço também as participações especiais de Eliziane Gama, Rogério Carvalho, Alessandro Vieira, e mais especial ainda a participação de Humberto Costa. Juntos vocês mostraram ao Brasil o tipo de gente ordinária que não se deve querer para ocupar o cargo de um senador da república. E revelaram que talvez seja melhor gostar de bobos da corte do que viver eternamente sendo feitos de bobos por quem se julga corte sem ser.

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.

Deixe um comentário