0

TEMER VAI À CHINA E DEIXA RECADO PARA JANOT: BEIJING, BEIJING, TCHAU, TCHAU!

TEMER PÕE MAIA NA SUA CADEIRA E DEIXA A CÂMARA POR CONTA DE FUFUCA

Não está escrito errado não. É Fufuca o nome do deputado federal que comandará a Câmara dos Deputados enquanto Rodrigo Maia faz a vez de presidente na ausência de Temer. André Fufuca, 28 anos, primeiro mandato de deputado federal. E sabe o que isso significa? Absolutamente nada.

Na cadeira da presidência da república, o deputado Rodrigo Maia nada será além de presidente da Câmara dos Deputados ocupando o cargo interinamente, sem capacidade, poder ou competência para algo mais do que isso.

E na cadeira da presidência da Câmara dos Deputados, o deputado André Fufuca estará apenas enriquecendo seu currículo e tendo os holofotes e câmeras apontados em sua direção. De fato, ele estará no controle remoto de Rodrigo Maia, que estará no controle remoto de Michel Temer. Portanto, não importam as pautas, tudo correrá como o governo quer que corra, mesmo com Fufuca. E se não correr não será Fufuca o culpado.

Temer vai à China no rastro de João Doria. E tal qual Doria vai lá arrancar o que puder e trazer o que conseguir. Está especialmente interessado em colocar os chineses na Eletrobrás, vender para eles o que quiserem comprar. E por que não aeroportos também? Quem sabe estradas interessem? Vai telefonia? Petróleo? Gás? Correios?

Antes era o Brasil que comprava barato da China. Hoje nós é que estamos vendendo barato para eles.

Não tenho nada contra privatizar, acho inclusive uma pena que não se tenha privatizado mais antes. Mas tenho tudo contra a forma como estão sendo feitas estas privatizações, mesmo que o fato de não colocar mais dinheiro público nelas justifique. O problema maior é que o país terá benefícios no longo prazo, e o dinheiro arrecadado com essas privatizações não produzirá nenhum efeito imediato, será usado na rolagem da dívida do governo.

No que diz respeito ao BRICS, que é o pano de fundo dessa viagem de Temer, provavelmente Rússia, Índia, China e até a África do Sul devem estar se perguntando o que Temer foi fazer lá. O Brasil está para o BRICS assim como a Venezuela está para o Mercosul, só está lá. Eles não nos olham como uma ditadura, mas nos enxergam do mesmo tamanho.

O mais importante mesmo dessa viagem é que Michel Temer não estará aqui quando Rodrigo Janot apresentar a segunda denúncia contra ele. Como só volta dia 6, terá um bom tempo para ensaiar o discurso e a defesa, além de fugir do batalhão de repórteres que sempre o perseguem em território nacional.

Convenhamos, coisa de baixinho, né?

 

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.