0

STF, o verdadeiro e grande culpado de toda a desordem jurídica do Brasil

STF, o verdadeiro e grande culpado de toda a desordem jurídica do BrasilComo explicar ao mundo que o STF, o Supremo Tribunal Federal, é um dos maiores entraves ao nosso desenvolvimento como nação?

Como esperar que investidores ponham seu dinheiro aqui com tantos políticos e empresários nacionais comprovadamente corruptos sendo vergonhosamente acobertados pelos juízes da mais alta corte do judiciário e que, em tese, deveriam ser os guardiões da nossa constituição?

O que estamos vendo nesse triste momento da nação é o total desrespeito às leis e aos cidadãos, o que só acontece porque os que fazem isso contam com a salvaguarda de quem deveria colocar, ou melhor, já deveria ter colocado um freio nisso desde o mensalão, quando Lula passou incólume em um processo no qual deveria ter sido enquadrado como chefe.

Entre os ministros do STF, encontramos um que já foi flagrado em ligações telefônicas tratando de assuntos nada institucionais, além de ser beneficiário, em um instituto privado de sua propriedade, do recebimento de dinheiro em forma de patrocínio de empresas envolvidas nos maiores escândalos de corrupção da história do Brasil e talvez do mundo.

Pelas mesmas mãos de alguns ministros do STF, a Constituição Federal vem sendo rasgada, fatigada ou simplesmente ignorada.

Também pelas mãos desses mesmos ministros vimos a chapa Dilma/Temer ser absolvida no TSE, do qual fazem parte (ora um, ora outro) de um escândalo inimaginável de financiamento ilegal de campanha com dinheiro proveniente de propinas vindas da iniciativa privada e de estatais, sob a alegação de excesso de provas.

Também são esses os ministros que jogam no lixo meses de investigações do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, além do trabalho da primeira e segunda instâncias, concebido habeas corpus incabíveis, soltando presos condenado a mais de 30 anos de cadeia, alterando a jurisdição de processos entre a justiça comum e a justiça eleitoral conforme o réu em questão.

Esses são os ministros que ignoram o povo, as leis, a constituição, mas que não ignoram seus bandidos de estimação e agem no STF como advogados e não como magistrados que são.

É essa certeza de cumplicidade e impunidade que permite que as maiores atrocidades criminais, comuns e eleitorais, continuem sendo praticadas à luz do dia alicerçadas na convicção de que nada acontecerá.

O STF se tornou a casa dos corruptos, a garantia do crime perfeito, através da produção de atos e sentenças que são verdadeiros estímulos à prática de crimes contra o contribuinte e contra o cidadão, não importa o que diga a constituição ou os códigos civil, penal e eleitoral.

Enquanto todos falam em fake news, nosso maior problema é o fake STF, a fake justiça, que acoberta os fake democratas, e juntos, tripudiam da democracia brasileira, do povo brasileiro, chegando a subestimar a vontade do povo e até mesmo a rir de manifestações e reivindicações justas, como se eles realmente estivessem acima das leis, ignorando completamente o fato de que nós, povo, cidadãos, contribuintes, é que pagamos seus ricos salários.

Se o poder executivo é ocupado e usurpado por bandidos que há anos praticam crimes, a culpa é do STF.

Se o poder legislativo há décadas legisla em causa própria, promovendo o enriquecimento ilícito de seus membros, a culpa é do STF.

Se presidiários comandam o banditismo, o tráfico de drogas e até campanhas eleitorais de dentro da cadeia, a culpa é do STF.

Enquanto o povo brasileiro não se posicionar com a firmeza necessária, não haverá justiça nesse país para qualquer um que tenha dinheiro para contratar advogados que costuma assinar manifestos e participar de frentes democráticas contra a vontade popular.

Os quase 70% de brasileiros que deverão eleger Jair Bolsonaro no próximo dia 28 de outubro – se o STF e o TSE não arrumarem um jeito de melar essa eleição – não podem depositar apenas nas mãos do novo presidente a esperança de mudanças que ele não conseguirá fazer sozinho, porque um presidente não pode tudo.

Presidente da república não pode desnomear um ministro do STF. Só o Senado Federal pode fazer isso, e o que não faltam são pedidos de impeachment de vários ministros, que são os que advogam nas causas de seus réus favoritos ao invés de julgá-las.

A pressão tem que ser feita sobre a nova composição do senado a partir do dia da posse, pois a maioria dos eleitos e reeleitos obteve sua vaga pelo discurso da renovação, do combate à impunidade e à criminalidade. Ninguém tem mais poder do que o povo para que isso seja feito, nem que seja necessário parar o Brasil para se chegar a esse resultado.

O que não podemos mais é ver a prática de crimes como o que faz agora o PT, tentando deslegitimar a eleição que já sabe que vai perder, fazendo denúncias de falsos crimes, ocupando as justiças comum e eleitoral com o objetivo de tumultuar o processo democrático com falsas acusações, teorias de conspiração que apenas o interesse te fazer o povo brasileiro de idiota, além da própria justiça.

Todo o jogo sujo, baixo, raso, subterrâneo praticado pela esquerda, que envolveu a tentativa de assassinato do candidato à presidência (por um militante de esquerda que confessou ter praticado crime político) líder em todas as pesquisas desde o início da campanha eleitoral, é de responsabilidade do STF, da falta da prática retumbante de justiça.

E a culpa de existir um STF sujo, baixo, raso e subterrâneo é totalmente nossa, de mais ninguém. Precisamos aproveitar o patriotismo que a eleição de 2018 nos trouxe e aprender rápido a praticar nossa cidadania na sua plenitude. Dizer não é pura questão de cidadania.

Você pode gostar de ler também
http://nopontodofato.com/politica/o-medo-da-esquerda/

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.