0

SOMOS OS TAIS ESCRAVOS DE JÓ?

 

TIRA, PÕE, DEIXA FICAR?

Já não é mais uma questão de querer que saia, ou querer que fique. A defesa das duas teses é absolutamente lógica, dentro de cada lógica. Mas a coisa me parece muito mais profunda, tanto Temer saindo, como ficando.

Quem defende que fique, ao mesmo tempo defende a estabilidade do país e da quadrilha da vez que está com a caneta na mão. Quem tem a caneta nomeia, desnomeia, dá verba, corta verba, pressiona, alivia, compra e vende.

Quem defende que saia, ao mesmo tempo defende Rodrigo Maia por trinta dias, o aprendiz de Eduardo Cunha de quem o mestre deve morrer de rir na cadeia. Só que acaba defendendo também a hipótese aguda de rasgarem mais uma vez a constituição e forjarem uma eleição direta que, teoricamente, favorece Lula e que se der certo pode dar-lhe pelo menos quatro anos de foro privilegiado, mesmo com as mudanças que fizeram. E em todo caso, é só dar mais uma rasgadinha e conserta-se isso.

E então, corremos para que lado? Ficamos de que lado? A estabilidade ou o caos? A instabilidade ou o status quo vigente?

Quem defende é acusado pelo outro lado. Quem acusa recebe o mesmo troco. E ninguém mais se entende.

O fato é que depois que José Dirceu saiu da cadeia, guerreiros com guerreiros fazem zigue zigue zá.

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.