0

Rodrigo Maia, o patinho feio da Câmara. Merecemos coisa melhor.

Rodrigo Maia, o patinho feio da Câmara dos Deputados. Merecemos coisa melhor.

Rodrigo Maia – Democratas

Honestamente, não sei dizer quem seria melhor que Rodrigo Maia para presidir a Câmara dos Deputados, mas não é possível que não tenha alguém melhor do que ele.

Rodrigo Maia é um oportunista. Tão fisiológico que está até no partido errado. Deveria ser do PMDB e não do DEM. Mas, também, o DEM está tão caído que, mal mal, só sobra ali o Caiado. E o pior de tudo é que, junto com ACM Neto, Rodrigo Maia é um dos protagonistas do partido a nível nacional. Que desgraça.

Eduardo Cunha não sabia que tinha um traíra na sua cola. Se soubesse não tinha dado tanta corda para o “Botafogo” da Odebrecht, que não perdeu tempo em articular a queda de Cunha em troca da poltrona dele. E deu certo. Rodrigo Maia orquestrou a votação que cassou o mandato de Cunha. Àquela altura já parecia meio óbvio que Cunha ia ser preso. Maia só facilitou as coisas.

Se o Brasil conseguiu algum avanço na renovação do executivo e em boa parte do legislativo, esse avanço fica prejudicado se o Congresso Nacional tiver no comando pessoas como Rodrigo Maia e Renan Calheiros, figuras comprometidas com acusações graves, delações e provas.

Caso Rodrigo Maia e Renan Calheiros sejam eleitos, estarão nas mãos dessas figuras nocivas a criação e a alteração de leis e alterações na a Constituição Federal, que precisam ser feitos para o Brasil implantar um novo padrão de desenvolvimento.

Entre as várias propostas que estão sendo elaboradas pelo executivo, estão leis e artigos que combatem diretamente a corrupção, a impunidade, o crime organizado, o desvio de recursos do estado e do contribuinte, a evasão de divisas, a formação de quadrilha, a lavagem de dinheiro, todos crimes, e o autor da maioria das propostas será Sérgio Moro.

Sérgio Moro é, talvez, a única pessoa que conhece a organização criminosa comandada pelo PT, PMDB e PSDB melhor do que o próprio PT, MDB e PSDB. Ninguém conhece tantos detalhes, interrogou tantos acusados, ouviu o depoimento de todas as testemunhas, teve acesso a todas as provas. Isso não é do agrado de Rodrigo Maia e de Renan Calheiros, especialmente de Renan Calheiros.

Penso que o governo errou ao deixar que seu partido apoiasse a candidatura de Rodrigo Maia, pois ele representa dignamente o baixo clero da Câmara dos Deputados. Um oportunista que aprender com Cunha como sobreviver da mediocridade, dava para escrever um livro tipo “Como fazer sucesso sendo medíocre”.

O preço dessa eleição da Câmara já está ficando muito alto. O primeiro secretário da Câmara dos Deputados controla uma verbinha de 5 BILHÕES de reais por ano. Esse cargo vai ficar com o PR, de ninguém menos do que Valdemar da Costa Neto, o dono do PR. Só no Brasil partido tem dono. Mas vamos lá.

Além disso, fala-se em um projeto de anistia ao caixa 2, o que livraria a cara de muita, mas muita gente, inclusive o próprio Rodrigo Maia e que também interessa, muito, a Onyx Lorenzoni, que está enrolado na Lava Jato e (se Bolsonaro tivesse tido o bom senso que deveria) nem deveria ter sido nomeado para a Casa Civil. Mas foi, e a ideia de perdão de caixa 2 interessa demais a ele.

Soa estranho também que partidos como PT, PSDB e PSL venham a fazer parte de uma mesma aliança para eleger um deputado para a presidência da Câmara. Aguça a imaginação tentar entender como ele pode aglutinar e atender interesses, ideologias e modos de atuar tão diferentes.

O episódio da eleição da Câmara dos Deputados tem que servir para que o povo brasileiro entenda que o presidente da república não pode tudo, mesmo que ele seja Jair Bolsonaro. O presidente não controla o Congresso Nacional. Mas esse presidente, pelo menos, não pretende ser controlado por ele. Por isso penso que foi um equívoco o apoio do partido do governo, porque saiu barato para Rodrigo Maia e caro para o Brasil.

É importante que o povo entenda que não pode parar a pressão, como foi feito após o impeachment de Dilma Rousseff. Penso que nunca antes nesse país o povo teve tanto poder de influenciar os parlamentares, e em especial os novatos, que representam cerca de 50% de renovação no Congresso Nacional, muitos deles realmente empenhados no caminho da mudança.

Mas com Rodrigo Maia na presidência, é realmente desanimador. Ele sempre acha os seus no fim da história.

Você pode gostar de ler também

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.