0

QUANTO CUSTA UMA FOTOGRAFIA DE MICHEL TEMER NO RIO DE JANEIRO?

O QUE TEMER FOI FAZER NO RIO DE JANEIRO?

A primeira resposta é: muito caro! E a segunda é: absolutamente nada.

É uma piada que nós paguemos todo o aparato presidencial, que deve custar uma pequena fortuna em qualquer deslocamento, e cujo custo deve mais que dobrar em se tratando de Rio de Janeiro. E para que? Para nada.

Temer teria recebido um “relatório pormenorizado” que já mostrava indicativos de queda na criminalidade. Ora bolas! Faça nos um favor.

Em primeiro lugar, não era necessário que o presidente fosse ao Rio para receber um relatório, resumido ou pormenorizado, poderia fazer isso de Brasília gastando só a tinta da impressora. Em segundo lugar, pela situação que se encontra o Rio de Janeiro, um relatório pormenorizado teria que levar pelo menos umas três horas para ser passado, não conversa de cerca Lourenço de cinco minutos.

Michel Temer foi ao Rio para tirar fotografia. Foi tentar colar sua imagem deteriorada, literalmente em todos os sentidos, numa ação que mal se instalou ainda. Exército não vem de Hogwarts e eles usam fuzis e não varinhas mágicas. O que se viu sumir foram os sintomas da criminalidade, mas ela, como sempre fez, está se adaptando a nova situação. Como também fazem os bandidos de Brasília.

Reclama-se, justamente, dos gastos de Dilma Rousseff, mas temos que ficar antenados a esses gastos promovidos por Temer e suas comitivas, assim como também vivem fazendo governadores, senadores, deputados e gente que vive andando no avião do amigo sem pagar.

Temer não foi fazer nada no Rio de Janeiro, nem para o Rio de Janeiro, nem para o Brasil.

Como não consegue dar o pão, depois de garantir o próximo carnaval e “botar o bloco” das Forças Armadas na rua, só sobra o circo. Afinal, tem que manter isso.

 

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.