0

QUANDO FOI QUE O PT TRABALHOU PELO BRASIL?

O QUE REALMENTE EXISTE POR TRÁS DISSO?

Basta uma olhada de leve para a história recente do país para responder a essas questões.

Como oposição, o PT votou contra a constituição de 1988, votou contra a Lei de Responsabilidade Fiscal e votou contra a CPMF de FHC. Elegeu-se falando mal de Sarney, de Maluf, de Lobão, de Collor, e de toda a fina casta empresarial brasileira, a que faz o país funcionar.

No poder, jurou honrar a constituição contra a qual votou, pedalou para cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal contra a qual também votou, tentou comprar qualquer alma que aceitasse renovar a CPMF contra a qual coerentemente votou contra, e aliou-se a Sarney, Maluf, Lobão, Collor e toda a casta que ele, PT, decidiu que deveria ser a fina.

A mais comprovada capacidade do PT é a de se desdizer. Ninguém se desdiz com tanta habilidade, veemência e naturalidade como o PT. São incapazes de ficar rubros quando se vêem obrigados a desdizer algo que foi desdito ontem sobre alguma coisa que desdisseram no verão passado.

Para ser PT, o PT não pode deixar que nada dê certo. Não permitir que o outro faça alguma coisa positiva é sua única chance de insistir num modelo comprovadamente falido aonde foi implantado. Então, o PT não precisa fazer nada além de ser contra, de ser PT.

Desde a eleição de Lula, o primeiro operário a chegar ao poder, sem que o eleitor soubesse, a cada sufrágio ajudava a encaminhar o naufrágio.

Quando todos já sabiam que o Comandante Lula havia esbarrado feio num iceberg, deram a ele uma nova chance para seguir no navio. Quando ele saiu, já com a água pelas coxas, o povo topou colocar Comandante Dilma no comando. E mesmo depois dela ter enfiado o navio num arquipélago de icebergs e estar caminhado direto para um praticamente sem chance de retorno, resolveram deixar ela lá.

O Brasil talvez tenha sido salvo do impacto final graças ao motim de uma parte da tripulação que, antes disso, era especializada em roubar sorrateiramente os passageiros, além de comandar o rentável negócio de tráfico de boltes salva vidas para passageiros e tripulantes. E ninguém tem chance de sair do navio sem a ajuda deles. E foi o PT, mais uma vez, que escolheu sua própria tripulção, numa dessas desditas de sempre.

O PT nunca trabalhou pelo Brasil e muito menos pelos brasileiros. E é triste que a maior parte dos petistas não tenha percebido isso, ou não queria perceber, ou nem consiga perceber, até porque esse entendimento implica em ter que assumir que foi feito de tolo nos últimos 15 anos de sua vida. Talvez semelhante ao impacto da criança quando descobre que papai noel realmente não existe.

Os outros partidos são iguais? Não, não são iguais ao PT. Ainda que o sejam enquanto sujos e corruptos, muitos partidos tiveram participação positiva no futuro do Brasil. E para não usarmos exemplos de hoje, fiquemos com as 15 usinas hidrelétricas feitas no governo Médici, ou na CLT de Vargas, ou na industrialização de Juscelino. Não houve corrupção? Sim, houve corrupção, provavelmente muita. Mas isso quando corrupção significava apenas ganhar uma comissãozinha por alguma coisa.

A única coisa que o PT fez pelo Brasil foi loteá-lo. E para um partido que tanto cita a história de injustiça contra o povo, nada mais lógico do que o resgate das capitanias hereditárias, quando o país todo era de um só dono e todos rendiam homenagens e tributos ao Rei, que na versão petista deveria ser Lula.

O PT sempre trabalhou apenas para o PT.

O país deu PT.

PT saudações.

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.