0

Presidente Temer mais uma vez é salvo pelo foro privilegiado

Presidente Temer mais uma vez é salvo pelo foro privilegiadoProvavelmente por um descuido gigantesco do ministério da segurança pública, os amigos do presidente foram presos agora de manhã na Operação Skala.

E a verdade é essa. Michel Temer, Eliseu Padilha e Moreira Franco só não foram presos juntos porque estão escudados pelo foro privilegiado.

Wagner Rossi, José Yunes e o Coronel Lima são comparsas de Temer, cúmplices da carreira de negociatas e crimes contra o erário público desde o início da carreira do presidente no porto de Santos.

Ao contrário de todas das notas à imprensa emitidas em todas as operações, a discreta nota emitida hoje diz: “Por determinação do STF, a Polícia Federal não se manifestará a respeito das diligências realizadas na presente data.”

Ao contrário também da transparência de sempre, a PF foi envolvida em mais uma manobra turva que envolve os poderes da república. E, sendo o teor da nota verdadeiro, mais uma vez o STF se presta ao serviço sujo de proteger corruptos.

O presidente Temer devia estar muito feliz com todos os holofotes da imprensa divididos entre a intervenção na segurança do Rio de Janeiro e as prosopopeias protagonizadas por Lula e seus petistas amestrados. Aliás, o PT precisou de tiros para tentar dar alguma credibilidade à caravana de Lula, até então motivo de chacota nacional, hostilizado em todas as cidades pelas quais passou.

Porém, a menos que o PT arrume um cadáver para chamar de seu, o protagonista de hoje é o presidente Temer, que habitualmente tem mais desenvoltura quando atua nos bastidores. E é isso que vai acontecer. Michel Temer convocou uma reunião de emergência com o ministro da segurança pública e com o chefe da Polícia Federal. Com 100% de certeza ele não vai querer explicações, mas soluções que tirem os coleguinhas das celas, de preferência sem que tenham que passar a noite nelas.

Se a trama urdida no STF para acabar com a Lava Jato já corre velozmente contra o tempo, agora terá que ser mais rápida ainda na corrida contra a lógica. Os amigos do presidente não foram presos por um juiz de primeira instância, segunda instância ou do STJ. Quem mandou prender a parte sem foro privilegiado da quadrilha foi o ministro Barroso, do STF, aquele que todo mundo chama de vermelho e que tem votado inclusive contra o PT, que o indicou.

Para Gilmar Mendes abandonar o seminário do seu instituto (que acontece) em Portugal e correr de volta para o Brasil não custa nada. Mas, mesmo que não venha, qualquer atitude do presidente do IDP será mais um ataque direto ao seu par e desafeto Luis Barroso, que não vai perdoar tal interferência.

A justiça já chegou ao presidente Temer faz muito tempo. Bilhões de reais em emendas foram liberadas duas vezes para garantir o congelamento de duas denúncias fortes o suficiente para acabar com a pose de salvador da pátria Michel Temer. Mas o preço pago não foi só em dinheiro. No “Abafa Lava Jato” Temer se aliou a Lula, a Aécio Neves, a Renan Calheiros, a Gilmar Mendes, a Ricardo Lewandowski, a Dias Tóffoli, o que mostra que ele realmente nunca soube escolher bem os amigos.

Michel Temer é refém de Eduardo Cunha, e mantém na Casa Civil dois homens fortes indicados por Cunha para mantê-lo sob vigilância permanente. O ministro da Casa Civil é ninguém menos que Carlos Marun, general da tropa de choque de Cunha quando era presidente da Câmara. E o assessor de assuntos jurídicos da Casa Civil é Gustavo Rocha, ex-advogado de Eduardo Cunha.

Trocando em miúdos, Eduardo Cunha tem o presidente Temer na palma da mão.

Outro preso que, se quiser, pode complicar muito a vida de Temer é Geddel Vieira Lima, até então o dono dos 52 milhões de reais encontrados no apartamento em Salvador. Mas, ao contrário de Cunha, Temer não é refém de Geddel. Esse, se falar alguma coisa, é porque é um bebezão chorão sem controle emocional algum, que em um rasgo de saudade da mamãe corre o risco de abrir o bico e entregar tudo.

Só o STF salva os amigos do presidente. Só o STF salva Lula. Só o STF há tempos vem salvando dezenas de corruptos da cadeia, por rejeição de denúncias, arquivamento de processos ou prescrição de crimes. Só não precisa salvar o presidente porque ele tem foro privilegiado.

Ainda é cedo para aprofundar mais nos efeitos da Operação Skala, ainda mais estando a PF com a mordaça do STF fechando-lhe a boca. Mas posso afirmar, com certeza, que Temer não contava com esse ovo de páscoa.

Volto ao assunto ainda hoje, quando a coisa já estiver mais desembolada.

Leia Também

Os tiros no ônibus da caravana de Lula acertam a mídia em cheio

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.