0

MST pronto para a baderna. Alguém precisa apagar o fogo dessa gente.

MST pronto para a baderna. Alguém precisa apagar o fogo dessa gente.General, o líder do MST afirmou a 3 dias que juiz não é a prova de balas, e que está com mais de 700 pessoas acampado nas redondezas de Curitiba.

Quem não se lembra dessa frase dita por Lula num discurso na sede da ABI – Associação Brasileira de Imprensa, da imprensa que ele tanto critica:

“Quero paz e democracia, mas também sabemos brigar. Sobretudo quando o Stédile colocar o exército dele nas ruas”

Ontem, em seu velório/palanque, Lula, mais uma vez ele deu a senha para que o MST e o MTST comecem a baderna:

“Vocês todos daqui para a frente vão virar Lula, vão queimar os pneus que vocês tanto queimam, vão me representar”

A justiça já parou Lula, e esperamos que para sempre. Lula é tão perigoso com um microfone na mão como uma criança de 5 anos com uma 7.65 na mão pronta para atirar. Ele simplesmente fala, sem a menor responsabilidade com as consequências de suas incitações à violência e ao descumprimento das leis.

Já passa da hora do MST ser enquadrado como aquilo que ele realmente é, um grupo terrorista. Um movimento de Sem Terra que não luta por terra, assim como o MTST que é um movimento de Sem Teto que não luta por moradia. A luta deles é por uma ditadura do proletariado. Esses loucos, por conveniência financeira, acreditam na utopia comunista simplesmente porque ela é sua fonte de renda que sustenta sua liderança e seus luxos pessoais.

Não há nada de nobre no MST ou no MTST. O que há é apenas a ganância por dinheiro e poder, e o sonho de um poder ditatorial no qual teriam poder eterno e inquestionável.

Não é mais possível que o Brasil conviva com as invasões e destruições desses baderneiros, principalmente do MST, sem que eles sejam punidos exemplarmente, à altura dos crimes que cometem. Que sejam presos e condenados a pagar pelos danos que causam aos proprietários das fazendas que invadem e ao governo federal pelos imensos estragos que fazem nas estradas estaduais e federais e nos prédios públicos.

Pelo imenso poder que teve nos 13 anos de governos petistas, e principalmente pela gigantesca fortuna que o governo federal destinou ao MST, não era mais para existir Sem Terra querendo um pedaço de chão nesse país. O problema é que se o poder e o dinheiro tivessem sido realmente destinados a promover a dignidades dessas pessoas, nem o MST e nem o MTST teriam seguidores, e eles não vivem de promover assentamentos e sim de explorar a miséria física e intelectual dessas pessoas.

A sociedade precisa exigir uma posição do Congresso Nacional – duro é ser com esse congresso – para a aprovação do projeto de lei do deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) que tipifica como ato de terrorismo invasões em propriedades rurais e urbanas. Trata-se do projeto de lei 9.604/2018 que já conseguiu o número de assinaturas necessárias para tramitar em caráter de urgência, mas aguarda o Deputado Rodrigo Maia pautar o projeto para votação, o que ele parece não ter a menor urgência para fazer.

Já o Projeto de Lei 6717/16, do deputado Afonso Hamm (PP-RS), aprovado pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, permite a concessão de licença para o porte de arma de fogo para proprietários e trabalhadores rurais maiores de 21 anos, o que mostra claramente a necessidade de leis mais amplas sobre os dois temas. Os responsáveis por isso são as ações do MST, promovendo uma corrida armamentista no meio rural, que poderia ser evitada com uma ação enérgica por parte da justiça e do estado brasileiros.

João Pedro Stédile é um terrorista que vive no bem bom enquanto “seu exército” toma a frente das atrocidades cometidas contra a democracia. E se ele tem “um exército”, e já se viu várias vezes que são armados, é porque os governos estaduais e federais não apenas permitiram, como também financiaram esses terroristas.

 

Chega de pneus queimados interrompendo ruas, avenidas, estradas estaduais e federais. Chega de meliantes corruptos e ricos travestidos de homens do povo, que fingem falar em nome do povo e justificam suas ações como se realmente fossem para o bem do povo.

Alguém realmente precisa apagar o fogo dessa gente. E, que eu saiba, exército se combate com exército. Não é General?

Você pode gostar de ler também

Justiça? Aguarde mais uns dias para renovar toda sua fé nela

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.