0

Lula é tudo o que Michel Temer quer para não ser lembrado na mídia

Lula é tudo o que Michel Temer quer para não ser lembrado na mídiaEu sempre disse que o grande motivo para os bons números do governo Michel Temer era a ausência do PT no poder, e não propriamente Temer.

Lula conseguiu condenado duas vezes o que Michel Temer não conseguiu enterrando duas denúncias: fez a Bolsa explodir de felicidade e de recordes. Os investidores ficaram mais felizes com a condenação de Lula do que com o desempenho do governo. Triste isso, viver na sombra de um condenado e não conseguir brilhar solto.

O governo Michel Temer só tem duas preocupações, economia e cadeia, e usa a primeira como justificativa para escapar da segunda. Não faz mais nada. Poderia inclusive enxugar drasticamente o número de ministérios e reduzi-los a um único, o Ministério dos Negócios e Votos. O governo Temer não governa, ele negocia. Toda verba tem de ter um voto em alguma coisa em troca.

O Rio de Janeiro é um exemplo claro da capacidade de negociar do governo Temer. Num Brasil decente, que pudesse ser digno de ser a oitava economia do mundo, há muito já deveria ter decretado uma intervenção federal no estado, isso está previsto na constituição. Mas não o fez e não o faz porque a bancada do Rio de Janeiro no Congresso Nacional representa votos. O povo do Rio de Janeiro morre em meio ao descaso do poder público, seja por bala ou falta de assistência médica adequada, ou de saneamento básico, ou de prevenção contra deslizamentos, mas não importa, deputados e senadores votam com o governo.

A insistência na nomeação de Cristiane Brasil, deputada federal pelo Rio de Janeiro, é outra prova concreta do quanto vale um voto. Nunca antes nesse país um presidente da república brigou tanto com a justiça pela nomeação de um ministro. E também nunca antes nesse país um postulante ao cargo de ministro topou ser tão publicamente humilhado só para ter o direito de sentar a bunda na cadeira de ministro por meia dúzia de meses.

Manter Lula na vitrine garante a Temer a transparência dos encontros fora de agenda, das viagens sem significado para dizer lá fora o que para eles não significa nada. O mundo mede o Brasil pela desgraça apresentada na mídia e pelas avaliações das agências de risco. Ou nos enxergam como turistas (e atualmente correm daqui) ou como investidores, e no momento somos péssima opção nos dois casos.

Lula era o pai do Brasil, Dilma a mãe do PAC, e Temer o tio da corrupção. E é pelas mãos dele, associado a todo tipo de gente indecente e imoral, que ainda seremos conduzidos mais 11 meses. Que Lula seja preso logo para o Brasil voltar a olhar todos os bandidos ao redor.

Leia também

O que a situação de Lula tem a ver com Eduardo Cunha?

 

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.