0

Marco Aurélio Mello se torna o “maior criminoso” no Brasil.

Marco Aurélio Mello se transforma no "maior criminoso" do Brasil

Bastou uma canetada de Marco Aurélio Mello para que até 169 mil presidiários sejam colocados em liberdade por estarem presos após condenação em segunda instância. Tudo isso para soltar Lula e outros vassalos do lulopetismo, presos pela Lava Jato.

Marco Aurélio Mello, o eterno voto vencido, foi vencido também pelos argumentos do questionamento do PCdoB, que pede a revisão da prisão após condenação em segunda instância, estabelecida pelo placar de 6 a 5 no plenário do STF.

Sua insatisfação pode gerar resultados. Crie um Blog agora mesmo!
Quero mais informações, ou para começar agora, clique aqui.

O ministro dos “tempos estranhos” é o maior indignado com a mudança no entendimento e desde o ano passado forçava a ex-presidente da corte, ministra Cármen Lúcia, a pôr o assunto em votação novamente, o que ela se negou até o fim.

Dias Tóffoli, o bacharel, atual ocupante da presidência do STF, informou ontem que as ADCs que questionam a prisão após segunda instância já foram pautadas para abril, o que, aparentemente, não agradou o ministro primo de Fernando Collor de Mello. Marco Aurélio Mello ligou o foda-se e numa canetada monocrática soltou liminar que pode soltar até 169 mil presos, um terço dos presos brasileiros, jogando nas mãos dos juízes de execução penal a decisão de quem pode ser beneficiado ou não pela sua decisão.

A canetada de Marco Aurélio Mello é o maior golpe já dado na Operação Lava Jato e em todo o esforço empreendido no combate à corrupção nos últimos 4 anos. Além disso, dentre os 169 mil possíveis beneficiados pelo presente de natal do ministro, estão assassinos, estupradores, assaltantes, latrocidas e toda espécie de criminoso. Mas, obviamente, a soltura dessas pessoas é apenas o efeito colateral da decisão de soltar corruptos.

Penso, honestamente, que deve haver uma chantagem gigantesca nos bastidores da política. Lula deve ter dado um prazo para ser libertado soba ameaça de vazar atos e fatos que só ele sabe ou que só ele pode provar. Essa é a única explicação que se pode ter para uma atitude transloucada,irresponsável e absolutamente contrária a uma decisão do plenário da corte,que, em tese, é superior a qualquer decisão monocrática.

Há tempos o Supremo Tribunal Federal não representa o Brasil, não representa o povo brasileiro, muito menos representa a guarda da Constituição Federal e das leis brasileiras.

Desde que Lula e Dilma aparelharam o STJ e STF, as maiores instâncias da justiça brasileira trabalham a favor de uma causa ideológica e de um projeto de poder que nada tem a ver com as necessidades do povo brasileiro. Porém, com o colapso do lulopetismo, e com Lula preso, porém, os seus indicados, juntamente com Gilmar Mendes (esse defensor dos corruptos do PSDB e do MDB) passaram a trabalhar para combater a Lava Jato e soltar os políticos presos, deixando de lado o motivo pelo qual estão sentados em suas cadeiras.

Debaixo de muita controvérsia, somente Dias Tóffoli seria capaz de cassar a liminar de Marco Aurélio Mello, de ofício ou provocado por alguém, o que certamente acontecerá.

A soltura de presos por atacado, numa liminar monocrática de Marco Aurélio Mello, genérica e contrária a uma decisão do pleno do STF é um dos maiores crimes já cometidos à luz do dia nesse país, mesmo tendo sido assinado ao apagar das luzes.

Pensar que, indistintamente, 169 mil presos podem ir para as ruas é assustador. Mas, da maneira que foi feito, seria grave se fosse apenas um único preso, até porque a pressa e leviandade do ato foram mesmo por causa de um único preso, que o próprio Google reconhece como “o maior ladrão da história do Brasil” (pode pesquisar) Luis Inácio Lula da Silva.

A liminar de Marco Aurélio Mello pode ser cassada por Dias Tóffoli. Mas o crime que ele cometeu contra o povo brasileiro não tem perdão. O único efeito aceitável dessa situação é o afastamento do ministro, “por vontade própria” ou por impeachment no senado. Ninguém poderá impedir, claro, mas será degradante que o STF ainda tenha uma cadeira ocupada por ele no início da próxima legislatura.

Marco Aurélio Mello, além de soltar bandidos, vai incendiar o final de ano do povo brasileiro de maneira a atrapalhar o brilho da prática da verdadeira democracia, que estará tomando posse no dia 1° de janeiro. O ministro da boca mole, que emplacou sua filha como desembargadora no Rio de Janeiro, está jogando gasolina num incêndio que tinha tudo para começar a ser apagado.

São 17:10 dessa quarta-feira, 19 de dezembro de 2017, e ninguém sabe ainda o que vai acontecer. Os demais ministros estão de férias e o destino do Brasil está nas mãos de um bacharel. O Brasil virou um puteiro.

Você pode gostar de ler também

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.