0

Lula poderá realmente ser preso amanhã. O que vem depois disso?

Luis Inácio Lula da Silva será preso amanhã. Mas e depois disso?Lula é a prisão mais desejada do Brasil. Nunca no Brasil tanta gente desejou a prisão de uma pessoa.

Não houve estuprador, assassino, ladrão, pedófilo ou qualquer outra categoria de bandido cuja prisão tivesse sido tão esperada por tanta gente.

Mesmo em torno de nomes que causaram comoção nacional pela prática de crimes bárbaros ou hediondos, como Guilherme de Pádua pelo assassinato de Daniela Peres, Alexandre Nardoni e Ana Paula Jatobá pelo assassinato da pequena Isabela, Suzane Von Richthofen pelo assassinato dos próprios pais enquanto dormiam, ou o goleiro Bruno pela morte de Elisa Samúdio, tanta gente se manifestou pedindo sua prisão.

A diferença é que Lula é estuprador, assassino, ladrão e, para ser simpático à ideologia que apoia seu personagem, um pseudo-apologista da pedofilia. Explico.
Lula estuprou a mente das pessoas pobres desse país, pessoas intelectualmente indefesas em cujas cabeças foram enfiadas ideias deturpadas da realidade, deturpando até mesmo de suas próprias realidades.

A explosão da violência no Brasil se deu no governo Lula e descambou para uma curva ascendente que levou o governo federal a uma indesejada intervenção na segurança do Rio de Janeiro, incapaz de mostrar algum resultado significativo após aproximados quatro meses de operações. Lula e o PT desarmaram a população e fizeram vista grossa enquanto o tráfico de drogas se armava até os dentes. São cúmplices da morte de cada cidadão brasileiro que foi vítima do descaso com a segurança pública, com o combate ao tráfico de drogas e armas e com a vigilância das fronteiras.

Além de roubar o Brasil, Lula deixou que todos roubassem à vontade. Hoje mesmo o ex-governador Sérgio Cabral, já condenado a mais de 100 anos de cadeia por crimes de corrupção, tornou-se réu na Lava Jato do Rio de janeiro pela 22ª segunda vez, coisa inédita no país e sabe-se lá no mundo. Cabral roubava o Rio de Janeiro e ajudava Lula a roubar o Brasil. A Petrobrás foi saqueada, o BNDES distribuiu dinheiro para empresários e países alinhados aos esquemas do PT, o governo federal perdoou dívidas de “países amigos”, e assim foi nos Correios, Fundos de Pensão, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Eletrobrás, Eletronuclear, Itaipu e eu poderia passar duas horas aqui relacionando estatais roubadas com a liderança do PT e a parceria do MDB, PP, PSDB e mais umas duas dúzias de partidos.

Por motivos ideológicos, Lula não interferiu na movimentação da esquerda incentivando ações que induzem ou incitam a pedofilia nas escolas e na cultura. Mais e mais crianças tiveram acesso a sexualização precoce e a exposição da ideologia de gênero na tentativa de quebrar valores morais e sociais seculares e assim ampliar o domínio sobre a sociedade.

MST, CUT, MTST, amizade e apoio a países nitidamente socialistas como Cuba e Venezuela, aproximações com o Irã, declarações de apoio à Coreia de Norte. Em relação à Venezuela, mesmo após o genocídio comandado por Maduro, Lula e o PT não tiraram seu apoio. Aliás, pelo contrário, esse apoio vem sendo reiterado permanentemente e o governo venezuelano visto e apontado pelos petistas como exemplo de democracia.

Relacionar os crimes visíveis e não visíveis praticados por Lula e/ou pelo PT, ou em nome deles ou da esquerda, nos leva a passar pela saúde, pelo transporte, pela educação, pela segurança pública, pela fome, pela habitação, pela infraestrutura, pela economia, pelos direitos humanos, pela cultura… e ouso dizer que por todo e qualquer setor de responsabilidade direta ou indireta da administração pública enquanto Lula e o PT estiveram no comando.

Portanto, não chega a ser tão difícil entender o porquê de uma gigantesca parte da sociedade brasileira querer ver Lula na cadeia. E se nenhuma surpresa acontecer, e elas ainda são possíveis (eu mesmo só acreditarei vendo), 5 de abril será uma data lembrada por muitos anos como o dia em que o Brasil viu a justiça sendo feita. E que assim seja?

Mas e depois que Lula for para a prisão?

A ausência presencial de Lula no debate político não vai afastá-lo da cena, pelo menos não nessa eleição. Apesar de legalmente impossibilitado de concorrer por estar enquadrado no Ficha Limpa (por ter condenação em segunda instância) e fisicamente porque deverá estar atrás das grades, sua imagem será fartamente usada pela esquerda, e muita gente, inclusive do PT, aposta que Lula ajudará mais estando preso do que solto, e essa seria até a teoria de uma meia dúzia de lunáticos proféticos que imaginam eleger um presidente da esquerda que soltará Lula e todos os outros companheiros assim que assumir o poder.

É bom que todos pensemos no que é preciso ser feito a partir da prisão de Lula, para que a mesma acomodação resultante do impeachment de Dilma Rousseff não se abata na sociedade novamente. Esse não é o momento de descansar ou se sentir vingado ou mesmo livre do perigo.

A esquerda está viva, e tendo Lula pregado na cruz ela ganha um apelo que não teria se ele estivesse no palanque contando mentiras e encantando asnos. Os apelos a comparações com Jesus Cristo, Tiradentes e Nelson Mandela serão intensificados, e que ninguém se surpreenda se além de recorrer à ONU o PT recorra também ao Vaticano na tentativa de iniciar um processo de canonização em vida para Lula.

A sociedade brasileira não pode se acomodar com a prisão de Lula. E não pode se deixar afetar com as consequências da exploração desse fato.

O povo brasileiro precisa seguir em frente e mirando nos alvos que continuam soltos, como Aécio Neves, Renan Calheiros, Romero Jucá, Fernando Collor, e, claro, Michel Temer, o corrupto de plantão no poder. Menos ainda pode esquecer ministros do Supremo Tribunal Federal como Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski, Dias Tóffoli e Celso de Mello, que são os que tomam a linha de frente na escandalosa defesa dos corruptos através da manipulação das leis.

Não duvido que apesar de toda a encenação a prisão de Lula tenha sido tramada para que em no máximo uma semana ele seja libertado pela decisão monocrática de algum desses ministros e que saia da cadeia com a aura de mártir e que comece a andar pelo país contando as “agruras que sofreu” no cárcere. Talvez essa estratégia possa ser um golpe em Sérgio Moro e na Lava Jato, sendo desmoralizados pela decisão de um tribunal superior. E não é difícil que aconteça, a tendência desses ministros de que um deles enfie a discussão das ADCs goela a baixo em Cármen Lúcia é muito grande.

É difícil dizer que o momento não é para comemorar, porque, ao mesmo tempo, é. Mas é talvez um dos pontos mais críticos dessa relação justiça/Lula/justiça, porque a justiça que protege a sociedade contraditoriamente é a mesma que a expõe quando deixa de cumprir sua função para proteger bandidos e, convenhamos, para se proteger.

Lula vai para a cadeia mas leva consigo centenas de rabos presos entre os nove dedos de suas mãos. E são rabos grossos, muito grossos.

Acreditem, a prisão de Lula, se acontecida, depois de acontecida, ainda merecerá vigília. Mas o mais importante será a manutenção da luta contra a corrupção, o apoio à Lava Jato e a união para que os donos dos rabos presos nas mãos de Lula possam fazer companhia a ele o mais rápido possível, sejam quem forem, sejam de que partidos forem.

Você pode gostar de ler também

6 a 5, o inesperado resultado esperado por tantos brasileiros

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.