0

Lula constrange a república e os minitros do STF que deveriam defendê-la dele.

Lula constrange a república e os minitros do STF que deveriam defendê-la dele.Digamos que Lula tivesse sido condenado pela propina do tríplex do Guarujá e que esse fosse seu único crime. O motivo para prendê-lo seria o mesmo, pois foi condenado em primeira instância a 9 anos e 6 meses de cadeia, e tendo a sentença referendada em segunda instância com ampliação da pena para 12 anos e 1 mês. Portanto, passando pelo crivo de 4 juízes.

Talvez a sociedade ficasse muito brava caso ele não fosse preso, mas teria sido um crime isolado, que poderia até ser chamado de bobagem pela burrice como foi feito. Muita gente iria espernear, mas dado o comportamento padrão da justiça brasileira, o esbravejamento geral ficaria restrito a um fato e ao esquecimento, também padrão, da população brasileira.

Acontece que não é só isso. A condenação pelo tríplex do Guarujá foi apenas uma entre vários processos a que Lula responde. E os processos contra ele são apenas uma mínima parte da quantidade de processos deflagrada pela Lava Jato e que revelou a todos nós a institucionalização da corrupção iniciada no governo do petista, que quase destruiu a Petrobrás e que terminou com Dilma quase destruindo o Brasil.

Na primeira Lula responde ainda a processos por obstrução de justiça, tráfico de influência, lavagem de dinheiro, organização criminosa, venda de medidas provisórias. E junto com Dilma deveria responder a processo no STF por integrar organização criminosa de 2002 a 2016, mas a denúncia da PGR da era Janot foi rejeitada.

Não é errado afirmar que mesmo não constando como réu, Lula está envolvido em todos os processos da Lava Jato, uma vez que foi a partir de2002 que a corrupção atingiu o patamar de institucionalização, ou seja, de prática normal. Lula se corrompeu, foi corrompido e tinha ciência das milhares de ações de corrupção que reinavam em todas as esferas do governo federal e dos governos estaduais, quiçá municipais também, ou pelo menos em vários dele.

Não há nenhum motivo para que alguém em sã consciência possa acreditar que Lula é inocente. Nem os fanáticos, cegos e apaixonados. Podem defender por outras convicções ou por completa ignorância. Podem não conseguir enxergar por falta de grau de instrução. Podem fazer por amor a ele. Mas não sob a alegação de que ele é inocente, porque não há como ser.

Lula não tem que ser preso apenas pelo tríplex que recebeu da OAS. Lula tem que ser preso porque ele é o comandante da organização criminosa que operou no Brasil de 2002 a 2016, como na denúncia oferecida por Rodrigo Janot e rejeitada pelo STF.

Avizinha-se agora uma saída para que Lula não seja preso. Ameaças de rebelião popular, desobediência civil, de fuga, de asilo em alguma embaixada amiga. Mas essas são só as ameaças que sabemos, que são faladas ao microfone pelo palanque ambulante, perfeita designação dada a ele por Augusto Nunes, Revista Veja. O que pesa nisso tudo são as ameaças que não sabemos, mas que não é muito difícil de imaginar que envolva nomes poderosos.

Lula não tem força para brigar com a primeira e segunda instâncias. A tática de constranger juízes, usando até a intimidade dos mesmos, não deu resultado. Por outro lado, fica claro o poder que ele tem para constranger ministros do STJ e STF, muitos dos quais indicados por ele. Fica óbvio como os dois mais importantes tribunais brasileiros estão num processo de constrangimento. E para deixar isso ainda mais evidente um ex-ministro e ex-presidente do próprio STF foi colocado na defesa do petista.

Não sabemos no que vai dar. Sabemos no que deveria dar.

Não sabemos também quantos e quais são os rabos presos cujas reputações Lula não se furtaria a assassinar. E pelo que se fala à boca miúda, a ameaça já foi feita, e passa pelos 3 poderes da república e pelos principais personagens da história política brasileira dos últimos 32 anos.

Mas, sabemos também que dever-se-ia (Temer vai se orgulhar de mim) mudar o nome de 3 poderes para 3 podres, pois não existe mais nada saudável na república brasileira.

Abaixo constam os outros processos contra Lula.

Obstrução de Justiça – denúncia do Ministério Público Federal em Brasília. Ação tocada pelo juiz Ricardo Augusto Leite, da 10ª Vara Federal da capital, e acusa o ex-presidente de ter tentado comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

África – Lula responde por corrupção passiva, tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa em um processo sobre obras da Odebrecht em Angola, na África, que corre na 10ª Vara Federal de Brasília, sob o comando do juiz Vallisney de Souza Oliveira.

Caças – A conturbada compra de caças pelo governo brasileiro também levou Lula ao banco dos réus. No âmbito da Operação Zelotes, o ex-presidente é acusado de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa ao, supostamente, ter tentado interferir na aquisição de 36 aviões militares da fabricante sueca Saab.

Cobertura em São Bernardo e Terreno Instituto Lula – Lula é réu na Justiça Federal de Curitiba por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em um processo sobre a compra de um terreno para seu instituto em São Paulo e de um apartamento vizinho ao imóvel onde ele reside, em São Bernardo do Campo. Os dois negócios estariam ligados ao pagamento de propina pela Odebrecht.

Sítio de Atibaia – Lula responde por corrupção e lavagem de dinheiro no caso referente a um sítio em Atibaia (SP) que teria sido reformado por Odebrecht e OAS em favor da família do ex-presidente, em troca de contratos na Petrobras. O caso corre no tribunal de Sérgio Moro.

Venda de Medidas Provisórias – Por fim, o líder petista é réu por suposta venda de uma medida provisória, em 2009, que prorrogou incentivos tributários para o setor automotivo. O Ministério Público Federal diz que a lei teve como contrapartida o pagamento de mais de R$ 30 milhões em propinas para intermediários e agentes políticos.

Denúncia rejeitada pelo STF O ex-presidente também foi denunciado pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, junto com Dilma Rousseff e ex-ministros dos governos petistas. Eles são acusados de integrar uma organização criminosa entre 2002 e 2016, supostamente liderada por Lula. A denúncia ainda não foi acatada pelo Supremo Tribunal Federal. (ANSA)

Leia também

Vem aí o suicídio coletivo do Supremo Tribunal Federal

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.