0

Podem se preparar. Lula, condenado pelo TRF4, vai fugir do Brasil

Podem se preparar. Lula, condenado pelo TRF4, vai fugir do BrasilO enredo está sendo escrito e desenvolvido há meses. A última cena será no TRF4.

O PT emitiu nota na data de hoje, 05 de janeiro de 2018, dizendo que a Lava Jato está sendo conduzia de fora do país, como se fosse um movimento orquestrado pela extrema direita internacional, e usando para isso o acordo de US$ 3 bilhões que a Petrobrás fechou em Nova York para encerrar a ação movida pelos investidores americanos que foram roubados pelo PT.

Sua insatisfação pode gerar resultados. Crie um Blog agora mesmo!
Quero mais informações, ou para começar agora, clique aqui.

Para engrossar a pressão em cima do TRF4, entidades sindicais internacionais também emitiram notas e deram depoimentos para a CUT se solidarizando com Lula e tentando reforçar a ideia de que ele está sendo perseguido pela justiça para não participar das eleições de 2018.

Toda a narrativa construída em torno dos processos que envolvem Lula, da 10ª Vara de Curitiba ao TRF4 em Porto Alegre, tentam desconstruir a ideia de que a Lava Jato trata de combate à corrupção, atribuindo a ela uma ação de perseguição política e de destruição do Brasil, como se fossem a justiça, o Ministério Público e a Polícia Federal os responsáveis pela grave crise econômica que arrebentou o Brasil.

O esquema de corrupção revelado pela Lava Jato, apoiado por centenas, se não milhares, de provas e delações de quem pagou, dizendo para quem e como pagou, esclarecendo onde o dinheiro foi pago e gasto, não pode deixar dúvidas exceto em quem tem caráter duvidoso, o que, coincidência ou não, é comum à maioria dos petistas e partidos que apoiaram tudo isso, incluindo o, agora, de novo, MDB, do atual presidente da república, também denunciado por corrupção.

O que Lula e seus discípulos querem é convencer a opinião pública de que a condenação do TRF4, que parece certa, é a cartada final para tirar Lula do processo eleitoral, ao qual, no mínimo por bom senso, ele não deveria querer nem participar. E, sendo condenado, o máximo que o pajé petista conseguirá é ganhar tempo com embargos infringentes. E esse tempo pode ser curto se a condenação se der por 3 a 0, ou se alongar por meses a fio se a condenação for por um placar de 2 a 1. Mas dificilmente a sentença será revertida por algum tribunal superior, o que levará Lula para a cadeia.

Então para que correr o risco de ser preso?

Com a história da carochinha sendo vendida para a população que ainda vê em Lula o “pai do Brasil”, uma fuga com obtenção de asilo político em alguma republiqueta ou ditadura amiga, além de deixá-lo longe da prisão ainda lhe dá a opção de posar de vítima e ficar enchendo o saco à distância. Mas, mais do que isso, uma fuga dessas dará a Lula uma oportunidade que ele não está tendo mais no Brasil, que é usufruir do dinheiro que surrupiou dos cofres públicos.

Senhores desembargadores do TRF4, um conselho. Seja qual for o placar da condenação de Lula, tirem-lhe os passaportes, ainda que isso não seja suficiente para que ele fuja, até sem barba e vestido de freira se necessário, até a nado pelo Rio Paraná se for a solução.

Mas, o que, na minha opinião, deve mesmo chamar a atenção do TRF4 é que Lula já informou uma viagem para a Etiópia, onde participará de um evento organizado pela FAO, Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação, na qual, convenhamos, ele não tem nada para falar.

E por que o TRF4 deve estar atento a essa viagem?

O certo e justo é Lula ter a prisão decretada pelo TRF4 no dia do julgamento, e o argumento da possibilidade de fuga é absolutamente plausível, pois tratar-se-á (Temer ficaria orgulhoso de mim) de clara possibilidade de fuga de um condenado em segunda instância e que é réu em mais 5 processos e investigado em outros inquéritos.

Tomara que os Desembargadores do TRF4 calem a minha boca.

Leia também

2017, o ano que só vai acabar em 30 de outubro de 2018

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.