0

Gilmar Mendes abriu a porteira do STF. Onde passa boi, passa boiada.

Gilmar Mendes abriu a porteira do STF. Onde passa boi, passa boiada.O vilão mor segunda turma do STF, Gilmar Mendes, escancarou a porteira da impunidade. E a boiada está passando.

Com a garantia de uma porteira dessas, que nem mata-burro tem, o gado tem a certeza de que qualquer prisão é temporária, mera questão de encontrar o caminho da porteira e sair por ela.

O capataz que resolveu deixar o gado do fazendeiro escapar atende pelo nome de Gilmar Mendes, com a complacência de alguns colegas. E mesmo os que discordam não tem coragem nem força para o confronto. Então basta um gado preso que Gilmar Mendes colabora para que encontre o caminho da saída.

É assustador que estejamos vivendo esse momento de sentimento bolivariano, não pelo viés socialista, mas pelo fervor do autoritarismo com que ele se impõe. Membros da maior instância da justiça nacional claramente comprometidos com a manutenção do status quo do sistema corrupto que destrói o presente e o futuro de mais de 200 milhões de pessoas.

A maioria formada por Gilmar Mendes, Dias Tóffoli e Ricardo Lewandowski está acabando com o trabalho da Lava Jato, com o Ministério Público Federal, com a Polícia Federal. Está desmoralizando juízes de primeira e segunda instância. É um STF paralelo dentro do STF, trabalhando contra tudo o que foi capaz de resgatar a esperança do povo brasileiro.

Plagiando José Nêumanne, do Estadão, digo com a mesma ênfase: não, eu não confio no STF. E ninguém deveria confiar porque nada do que se decide ali é mais importante do que o ego deles mesmos, até dos aparentemente sem ego.

Gilmar Mendes está dando indultos de natal por conta própria. Soltando que devia ficar preso, deixando solto quem deveria ser preso, arquivando inquéritos de quem não deve ser preso, e não está nem aí para o que eu e você pensamos a respeito disso. Ele está se lixando para nós.

Não há mais poder da república a ser respeitado. Não há poder da república no qual se possa confiar.

E se não tomarmos uma verdadeira iniciativa de fazer uma oposição vigorosa, poderemos ver ainda essa semana nomes como Eduardo Cunha, Anthony Garotinho, Geddel Vieira Lima e até Sérgio Cabral passarem o natal em casa, tendo sido o último condenado pela quarta vez a um acumulado de penas que já chega a 87 anos.

Se alguém não fechar essa porteira, 2018 poderá ser pior do que 2017, para nós, claro.

Cadê o menino da porteira?

Leia também

Lula condenou o Brasil. É o sistema de justiça reversa.

Vem aí a re-re-revisão da prisão com condenação em Segunda Instância

 

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.