0

Geraldo Alckmin é o candidato de Lula à presidência da ORCRIM

Geraldo Alckmin é o candidato de Lula à presidência da ORCRIMA despeito de toda e qualquer manifestação petista se posicionando contra Geraldo Alckmin é nele que Lula e o PT apostam.

Lula é inelegível e todos sabem disso. Levar a farsa ao limite, além de um atentado contra a justiça, é “enganar o tempo”, impedindo que a esquerda se organize ou se fortaleça em torno de outro nome – como se, de verdade, tivesse algum nome.

Em nenhum cenário é possível entender a motivação de Lula e do PT e desidratar a candidatura de Ciro Gomes, mesmo pensando nele como vice ou em alguém vir a ser vice dele. Os partidos de esquerda foram impedidos de apoiar Ciro Gomes, mesmo ele tendo dito em alto e bom som ser a única alternativa para tirar Lula da cadeia, o que não chega a ser verdade, mas não deixa de ser um sinal de solidariedade e certo compromisso. Mas para isso terá que virar presidente.

Só que presidente não pode tudo, e Lula sabe bem disso, tanto que está preso. O futuro político de Lula e de quase todos os enrolados nas diversas operações da PF, inclusive Geraldo Alckmin, passa pelo Congresso Nacional, pelas mãos de deputados e senadores cujo descaramento é capaz de produzir uma anistia ao Caixa 2 dos políticos. Quem pensava que esse assunto estava morto, engana-se totalmente. Carlos Marun falou nisso em 23 de julho, você pode ler aqui.

Fernando Haddad não consegui ser reeleito prefeito de São Paulo, a verdade é essa. Não será ele o salvador do PT e do Brasil. Boulos não tem a menor chance de ser eleito e Marina Silva, mesmo que se elegesse, não faria o trabalho sujo que Lula precisa. Ciro Gomes faria? Ele não aparece na Lava Jato e o que existe contra ele é o fato dele mesmo existir. Se Jair Bolsonaro cresce quanto mais apanha, Ciro Gomes diminui quanto mais bate. Além disso, claramente, Lula não confia e nem acredita que Ciro se eleja, especialmente se tiver seu apoio ou o apoio do PT.

O único candidato com habilidade para transitar pelo Congresso Nacional e pelo judiciário é Geraldo Alckmin. O único candidato com cara de pau suficiente para dizer diante de câmeras e microfones que é preciso apaziguar o país e por isso é importante aprovar uma lei que anistie o Caixa 2 dos políticos e, com isso, amenizar as penas dos corruptos.

Geraldo Alckmin é Lula, é Aécio Neves, é Michel Temer, é Renan Calheiros, é Romero Jucá, é Gleisi Hoffmann, é Paulo Pimenta, e não se importará de apanhar muito de alguns deles durante a corrida presidencial porque está tudo combinado.

Há quem diga que aos 45 minutos do segundo tempo, mais os acréscimos, Jaques Wagner assumirá como verdadeiro candidato petista à presidência, e que o nome de Haddad estaria sendo divulgado como forma de manter o nome do baiano longe da pancadaria. Mas de que adiantaria isso se daqui a 8 dias ele começaria a apanhar do mesmo jeito? Poupar um nome por causa de 10 dias faria diferença? Não.

Fernando Haddad e Manuela D’Ávila foram escalados por Lula por um único e simples motivo: não tem a menor condição de ganhar.

A esperança da corrupção e da impunidade atende pelo nome de Geraldo Alckmin.

Geraldo Alckmin não quer assumir a presidência do Brasil. Depois de assumir a presidência do PSDB e o protagonismo no PSDB ele quer e precisa assumir a presidência da ORCRIM. E, se Jair Bolsonaro deixar, pretende fazer isso com a benção de Lula.

Você pode gostar de ler também

Lula é ficha suja, Haddad é um poste e o Ciro saiu pela culatra

 

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.