0

GANHE QUEM GANHAR, O AMAZONAS PERDE DE TODO JEITO. E O BRASIL JUNTO.

O ELEITOR DO AMAZONAS PREFERIU “MAIS DO MESMO”. QUE ISSO SIRVA DE ALERTA PARA O BRASIL.

 

Afinal, Amazonino Mendes e Eduardo Braga não são exatamente adversários, como mostra essa foto na aliança feita por eles em 2014.

Desde 1983 o Governo do Amazonas e a Prefeitura de Manaus estiveram sob a gestão desses dois políticos em 8 ocasiões. Multiplicando 7 pelo período de 4 anos de um mandato, chegamos a 28 anos. Foram 20 nas mãos de Amazonino Mendes e 8 nas de Eduardo Braga, tendo sido este também vice-prefeito de Manaus por 4 anos, portanto 12 anos no poder.

E quando o Brasil clama por mudança e renovação, o povo do Amazonas escolhe ficar nas mãos dos dois políticos que estiveram à frente do poder no estado por 32 anos.

Será que esse eleitor não percebeu que grande parte da culpa pela situação do Amazonas é exatamente desses dois políticos? Aliás, uma parte ENORME.

Eduardo Braga segue senador, foi ministro e seu nome é sempre ventilado de maneira suspeita quando se falam de citações, delações de empreiteiras, além da suspeitíssima afinidade com Renan Calheiros, Romero Jucá, Michel Temer, Moreira Franco…. Responde a três processos no Tribunal de Justiça do Amazonas e outro no Tribunal Regional Eleitoral.

Amazonino Mendes responde processos no mesmo Tribunal de Justiça do Amazonas por desvio de dinheiro público, valores que chegam (oficialmente, nunca sabe o montante real) a 127 milhões de reais.

Os partidos não tiveram coragem de renovar seus quadros por um Amazonas melhor, pelo clamor do povo por mudanças.

Rebecca Garcia que tentava correr por fora, não pode ser chamada de renovação. Em 2014 concorreu como vice de, vejam, Eduardo Braga, tendo sidos derrotados. Em recente declaração a candidata disse que o Brasil esqueceu o Amazonas e que isso sirva de lição para quem se preocupa com um volta Lula.

Ou outro candidato que sonhou ser renovação é José Ricardo, do PT. Ele afirmou, com razão, que o estado do Amazonas chegou nisso passando pelas mãos de Amazonino e Eduardo. Só esqueceu de dizer que o país passou pelas mãos de Lula e Dilma, e isso só fez aprofundar todas as mazelas não só do Amazonas, mas do Brasil.

É bom os cidadãos, que realmente querem um Brasil diferente, prestarem atenção nessas eleições do Amazonas. Mais do que um alerta, o que aconteceu lá pode ser o efeito Orloff que ninguém quer.

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.