0

Corruptos e delinquentes em geral, comemorem. Soltos Todos Ficarão.

Corruptos e delinquentes em geral, comemorem. Soltos Todos Ficarão.Já é difícil dizer se no Brasil há mais corruptos, assassinos, bandidos ou estupradores. A cada dia que passa vamos descobrindo a correlação que existe entre esses grupos. A realidade da Lava Jato nos apresentou uma variedade de espécies que, tal qual os vírus da gripe, da dengue e da febre amarela, sofrem mutações e se tornam cada dia mais perigosas para a sociedade.

Existem os corruptos de raiz, corruptos assassinos, corruptos bandidos, corruptos estupradores, assassinos de raiz, assassinos bandidos, assassinos estupradores, bandidos de raiz, bandidos estupradores e estupradores de raiz. Todos filiados ao Sindicato da Impunidade.

Nesse importante sindicato, que agora conhecemos mais de perto, são filiados políticos de todos os partidos, juízes de todas as instâncias, funcionários públicos de todas as áreas dos governos, empreiteiros e empresários sem escrúpulos, assassinos cruéis ou ocasionais, assaltantes de bancos e residências, estupradores que o fazem por prazer ou por puro sarcasmo, como um “plus” pela fragilidade das vítimas.

Fazendo prevalecer a hierarquia, a sede nacional do sindicato funciona em Brasília, e atende pela sigla STF – Soltos Todos Ficarão, sendo, provavelmente, a única entidade representativa de classe que faz valer cada milhão de contribuição que os sindicalizados lhes dão. O STF – Soltos Todos Ficarão não cobra mensalidade ou anuidade, a contribuição é dada por oportunidade, que aliás, são muitas.

Não é difícil entender porque essa é a entidade de classe que mais arregimenta filiados no Brasil. Muito além do que faz a maioria dos sindicatos e entidades de classe, o STF – Soltos Todos Ficarão oferece aos associados a mais ampla e completa assessoria jurídica que se tem notícia na história do sindicalismo mundial.

No STF – Soltos Todos Ficarão, os corruptos associados têm direito aos advogados das melhores bancas do país, juízes de todas as instâncias, sentenças personalizadas, interpretação da lei de acordo com o réu, supressão de provas e testemunhos, prescrição de pena, mudança de jurisprudência e até a ajuda do Congresso Nacional e do Executivo na criação de leis ou edição de medidas provisórias específicas pra re-tipificar crimes.

O manual de práticas e condutas dos associados atende pelo nome de Constituição Federal, e o código de ética pelo nome de Código de Processo Penal. Na verdade, meras orientações que na maioria das vezes não é seguida.

Como acontece em todo movimento sindical, o Sindicato da Impunidade também tem disputa de poder, e num vacilo do STF – Soltos Todos Ficarão, os atuais dirigentes quase perderam seus mandatos. Essa falha administrativa, porém, vem sendo corrigida de maneira satisfatória, com uma maior concessão de benefícios aos associados e também com a anunciada mudança do entendimento que permite o início do cumprimento de pena após condenação em segunda instância, uma bobagem que os dirigentes do STF – Soltos Todos Ficarão deixaram passar desapercebidamente 3 vezes num mesmo ano, achando que seria bom. Na verdade, foram vítimas da prepotência de quem se sente seguro demais no cargo que ocupa.

Em troca dessa mudança, o STF – Soltos Todos Ficarão, dará à oposição o tão sonhado fim do foro privilegiado, fazendo com que os crimes dos corruptos associados passem a ser julgados na primeira instância e obrigando-os ao martírio de ter que recorrer em liberdade de condenações até que o último recurso seja julgado nos tribunais superiores, coisa de 15 a 20 anos depois. E isso não valerá apenas para corruptos, mas também para bandidos, assaltantes e estupradores.

O STF – Soltos Todos Ficarão, já enviou carta a seus associados se desculpando pelos transtornos e os dirigentes já pensam numa maneira de reparar os danos causados aos associados que por ventura estiveram indevidamente presos “por cochilo” da administração sindical. Até o perdão da pena é discutido referente a alguns casos, assim como a reclassificação de provas, testemunhos, punição de juízes e procuradores.

Nunca antes na história desse país um presidente da república fez tanto pelo movimento sindical. E se todos os corruptos, bandidos, assaltantes e estupradores já deviam muito ao ex-presidente Lula, com a apreciação recorde do seu caso pelo STF – Soltos Todos Ficarão, essa dívida será eterna e cada vez mais impagável.

Que se mude logo o nome de Constituição Federal para Constituição Lulal. E, porque, não de Código de Processo Penal para Código de Processo Paternal?

Leia também

Sou brasileiro, faço parte do povo mais trouxa e acomodado do planeta

No Ponto Do Fato