0

CÂMARA DOS DEPUTADOS ARQUIVA DENÚNCIA CONTRA TEMER

OU OS ESCROTOS FORAM AO ESCRUTÍNIO

Sabe quando o time rival do seu joga contra um outro time que você também não gosta? Não há resultado que satisfaça. A vitória de um dos lados desagrada, o empate desagrada. O único resultado que desagrada menos é que o rival tenha perdido.

A votação pelo arquivamento da denúncia contra Michel Temer é um desses momentos. Não dá par se ter certeza de nada. Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Não tem vitória que agrade, não tem derrota que agrade, não há empate possível.

É um momento de tal constrangimento que não é possível ser simpático a um lado ou uma causa. Todos os resultados levam à consolidação da falência moral das instituições brasileiras, imoralidade que se expressa inclusive através do silêncio acomodado da população.

Ontem, a Câmara dos Deputados foi palco de um mercado aberto de votos, leilão de bancadas. O descaramento se compara ao que fez Gilmar Mendes na votação da cassação da chapa Dilma-Temer no TSE. Simplesmente jogaram as evidências no lixo em nome da tal estabilidade, que só significa manter o que está aí, quem está aonde está, e tudo fica bem.

A Câmara dos Deputados não representa o pensamento do povo brasileiro. Deputados que foram contrários ao arquivamento nem por isso representam a rejeição do povo por Michel Temer. São os mesmos que votaram a favor de Dilma nas mesmas circunstâncias. E os que foram favoráveis, pode verificar, votaram contra Dilma naquele mesmo momento.

Não temos representatividade. Os brasileiros não se sentem representados por nenhum dos poderes, sabem que estão todos contaminados de escrotos e escrutínios que servem apenas aos seus próprios interesses. E o Brasil não faz parte do rol de interesses. Só o que se pode tirar dele.

É lamentável poder esperar tão pouco de um país tão rico e de um povo que pode muito mais do que realmente tem vontade de fazer.

No Ponto Do Fato