0

PYONGYANG FICA A APENAS 194 QUILÔMETROS DE SEUL. SE KIM JONG-UN EXPLODIR SEUL, SE EXPLODE JUNTO.

E SE OS ESTADOS UNIDOS REVIDAREM UM ATAQUE DE KIM JONG-UN, SEUL EXPLODE DO MESMO JEITO.

Quem tem medo de Kim Jong-Un? Penso que todos deveriam ter.

Do que conheço de história, a imprevisibilidade de Kim Jong-Un pode ser comparada a de Hitler e Stalin em seus primeiros anos de poder. Eles fizeram o impossível debaixo dos narizes de todas as nações, até ficarem previsíveis. Só que eles não tinham bomba atômica. Hitler estava até preparando a sua, mas, felizmente, não ficou pronta a tempo.

O risco da imprevisibilidade de Kim, difere dos outros dois porque Kim acha realmente que é um ser supremo e iluminado, porque ele foi criado assim, educado assim, numa país onde a imensa maioria, por ignorância, desinformação e medo, pensa da mesma maneira. Os outros dois sofriam de distúrbios mentais graves, Kim sofre de uma ignorância grave.

No filme de 1959, O Rato que ruge, com Peter Sellers interpretando diversos personagens, um pequeno país europeu falido decreta guerra aos EUA na esperança de ser vigorosamente derrotado e com isso receber dinheiro dos americanos para a reconstrução. Casualmente o pequeno exército do Ducado de Grande Fenwick invade Nova York exatamente num dia de alarme de bomba atômica.

Com a cidade vazia, os valentes cidadãos de Grande Fenwick acabam sequestrando um cientista que não deu bola para o alerta, e com ele uma bomba poderosa, que levam para seu país, como prova de que estiveram lá e para usá-los numa negociação de guerra.

Diante de tal fato, por medo da bomba em poder do pequeno Ducado de Grande Fenwick, os EUA se declaram derrotados, e com isso passam a ter o direito de pedir reparações de guerra ao pequeno país falido, de modo que o tirou saiu pela culatra.

Estaria Kim Jong-Un dando uma de rato que ruge?

O povo da Coreia do Norte passa fome, morre de inanição. As casas não têm calefação e depois das 6 da tarde só Pyongyang fica iluminada, mas nem todas as casas podem usufruir do luxo dessa energia elétrica a noite.

A questão de Kim Jong-Un não tem a ver com ideologia comunista ou socialista, mas apenas com aquilo que ele aprendeu com seu pai e avô, que lideraram o país antes dele. Se para o avô de Kim a separação das Coreias foi uma questão de poder e ideologia, para o pai de Kim já se tratou mais de poder do que ideologia. E para o próprio Kim é apenas uma questão de poder.

Ninguém sabe o que pode vir da cabeça de Kim Jong-Un. O Supremo líder é um menino mimado, acostumado a ter realizados todos os seus desejos, inclusive o de ter uma bomba atômica. E ele não e cansa de mostrar ao mundo seus brinquedos, e em especial a potência destrutiva dos mesmos.

Kim Jong-Un desafia a comunidade internacional como uma criança birrenta desafia seus pais numa desobediência constante. Mas Kim é uma criança grande que não foi repreendida a tempo ou apropriadamente. Pelo contrário, foi e é atendido em tudo que quer.

O fato é que não como prever do que Kim Jong-Un é capaz, e se teria mesmo coragem de atacar os EUA ou Seul, mesmo essa estando a menos de 200 quilômetros de distância. E é por isso que eu tenho medo de Kim Jong-Un. Talvez o Supremo Líder pense realmente ser uma divindade e se ache imune a uma explosão nuclear. Como sei que não sou, tenho muito medo.

HS Naddeo

Brasileiro escrivinhador de ofício, palpiteiro, cheio de opinião, jornalista, publicitário, administrador, marketeiro, anti-petista, anti-corrupção e anti-burrice.